Magaly Prado - Notícias sobre Rádio z

Coloque o selo da Magaly no seu site!

O blog da Magaly vira sua página principal

Adicione ao seu Del.icio.us

Lançamento do meu livro foi dia 7/6 na Fnac Paulista. Saiba mais Veja as fotos

Add to Technorati Favorites

Quem é cadastrado ganha brindes. Cadastre-se agora

  Top ten do leitor-ouvinte

Dial FM de SP:
   Gazeta
   89
   Nova Brasil

 Dial completo
 Dials de outras cidades

 Curiosidades

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos:

RSS: Clique com o botão direito do mouse sobre a pílula laranja e copie o endereço RSS deste blog para seu leitor preferido

XML/RSS Feed

www.flickr.com
This is a Flickr badge showing photos in a set called Radiofotos. Make your own badge here.


MORRE PAULO AUTRAN. O RÁDIO TAMBÉM PERDE SUAS CRÔNICAS!

Paulo Autran. Foto de Eliane Leme
Paulo Autran na Band News FM

Sintonizava a Band News FM só para ouvir o programete de crônicas "Quadrante", com Paulo Autran (1922-2007). Era um conforto para os ouvidos: no meio da balbúrdia do dia-a-dia, o caos do hard news, ouvi-lo era tudo que merecíamos para aliviar nosso cotidiano.
Vou sentir muita falta desses momentos diários. Eu e toda a audiência da Band News FM, que havia acertado em cheio colocando-o no ar. Provou que mesmo em uma emissora all news, ou seja, com 24h de jornalismo, cabia espaço para a crônica, o conto, a poesia. E, mais ainda, na voz de seu mais querido ator. Radioator. Paulo Autran foi nosso "monstro teatral"_ expressão perfeita para denominá-lo.
Até o final dos seus dias trabalhou em várias frentes de atuação. Sempre esbanjando profissionalismo e  arrancando aplausos de quem tinha oportunidade e privilégio de vê-lo e ouvi-lo atuar.

No site Soarmec, encontramos informações da época em que Autran trabalhou na Rádio MEC. Na verdade, a idéia do "Quadrante" partiu de Murilo Miranda, então diretor da rádio MEC, do Rio. Os mesmos cinco minutos preciosos do rádio, nos quais Autran lia textos da nata dos intelectuais brasileiros, com ênfase nos cariocas, fazia mais sucesso que os demais programas da grade. Quando o livro "Quadrante"foi editado, o próprio Drummond escreveu a seguinte dedicatória: "Para Paulo Autran, que transformou em arte todos esses meus modestos trabalhos."

Onde vamos ouvir Drummond, Cecília Meirelles...?

No site da Band News FM é possível ouvir alguns "Quadrantes". Ouça

Paulo Autran morreu hoje às 16h10 em São Paulo. Sofria de câncer no pulmão e enfisema pulmonar. O velório aberto ao público acontece na Assembléia Legislativa de São Paulo, no Ibirapuera.



Escrito por Magaly Prado às 17h27
[ ] [ envie esta mensagem ]


MEMÓRIA: EU APRESENTANDO O PROGRAMA ROTA 88 NA USP FM

Os meus coleguinhas Marco Antonio e Marcos Lauro do site Rádio Base estão incrementando cada vez mais o arquivo sonoro com programas, vinhetas, entrevistas e curiosidades da história do rádio. Até eu estou lá.... heheheheh....

Radio Base
Give it a listen!
Magaly Prado apresenta Radioatividade - 1988

Enjoy!

Arquivos Sonoros de volta à Rádio Base

Você estava com saudades de Maurício Kubrusly, Willian Bonner, Ferreira Neto, Fernando Mansur, Jotaerre, Eliana Schuffi, Franco Neto, Marcelo Braga, Monika Venerabile, Emílio Surita, Alexandre Kadunk, Tainho Ceschi, Paulo Martin, Beto Rivera, Miguel Dias, Leopoldo Rey, Laert Sarrumor, Selma Boiron, Big Boy, Sergio Bocca, Gilberto Rocha, Rui Monteiro, Cesar Rosa, Paulinho Leite, Beto Hora, Carlos Bianchini, Irineu Toledo, DJ Banana, Carlos Roberto, Irmãos Bambulha e muitos outras vozes do rádio, você chegou ao site certo. Clique aqui e ouça novamente os Arquivos Sonoros da sua Rádio Base.
Ou entre em nosso portal - http://www.radiobase.org
(por Marcos Ribeiro)

 
Aliás, falando em Marcos Ribeiro, adorei o post no blog Rádio Base, que replico abaixo:
 

Valei-me meu São Roquete Pinto!!!!!

Manias, gerundismos e outros "ismos" à parte. A última flor do Lácio sofre na mão de seus falantes. Eu nunca cheguei em qualquer lugar da minha cidade - ou de qualquer outra cidade - para perguntar as horas a um transeunte e este me responder: São 11 da noite mais 40 minutos. Lembro me de que, certa vez, ao perguntar as horas a um colega do departamento de esportes da Rádio Globo em um dos sinuosos corredores da sede da emissora, em São Paulo, meu interlocutor disse: "Olha, no meu relógio faltam 20 para meia noite, mas acho que ele está muito atrasado. Se você for tomar o Metrô, corre. Se não você perde o último trem." acrescentou o solícito colega.

Qual não é a minha surpresa ao constatar que, alguns dias depois deste ocorrido, este nobre colega passa a apresentar seu programa dizendo: "Boa noite, ouvinte. São 8 da noite mais 43 minutos". Confesso que senti um arrepio na espinha com tamanha novidade "linguística". Afinal, conhecia de cor e saltaeado todas as regras e recomendações do Manual de Redação e Estilo da Rádio Jovem Pan - o segundo livro deste gênero lançado por um veículo da Imprensa Brasileira - o primeiro fora o da Folha de São Paulo. Por que ele não disse apenas "são 8 horas e 43 minutos", ou ainda "8 e 43", ou sendo mais preciso "20 horas e 43 minutos"? Poderia simplesmente dizer "faltam 17 minutos para as 9 da noite". Afinal não foi assim que este colega tão solicitamente outrora me informara as horas?

Surgiu ao longo daquele turno de trabalho, uma shakespiriana dúvida a respeito da nova forma de se dizer as horas. Eu e os então colegas de redação chegamos até a consultar o grande Honorê Rodrigues, professor de direito e profundo conhecedor do idioma Português falado no Brasil. Afinal ele fora por muitos anos locutor da Rádio Eldorado e atuou lado a lado com Sergio Viotti, Rubens de Falco, Boris Casoy, Paulo Autran, Ivan Machado de Assis e uma grande constelação de vozes marcantes da emissora do Estadão desde sua fundação, em 1958, até o final da década de 80.

Ao final de uma longa reflexão, o grande sábio sentenciou: "Olha, gramaticalmente não há nada errado a rigor. Mas que é muito cafona anunciar as horas desse jeito no rádio ou pessoalmente, isso é. E o pior que, do jeito que esses modismos vem e não vão, esse vai demorar a passar."

Dito e feito. Depois daquele maldito dia, todos os repórteres e apresentadores começaram a dar as horas assim: "São 10 da noite mais um minuto". Foi pior do que a praga do gerúndio. Nem o esporte da Jovem Pan, tão zelosa no uso do nosso idioma pátrio, conseguiu escapar. Foi pior do que o "gerundismo dos atendentes de call center".

De uns 3 anos para cá, parece que o modismo incômodo arrefeceu. Mas eis que, nesta quente noite paulistana, ouço um certo repórter soltar a seguinte pérola: "amigo ouvinte da Bandeirantes, são oito da noite mais 29 minutos". Ah, meu São Landel de Moura, que o Hélio Ribeiro, o Alexandre Kadunk e minha Santa mãezinha não tenham ouvido essa lá no céu. Se fosse na CBN, a famosa e simpática dona Nadir certamente ficaria em dúvida se era pra tomar seu remédio ou não. Se fosse na Rádio Globo, fazer o quê, né? Mas na Bandeirantes que tem ombudsman e o Salomão Esper? Ai ai ai ai ai ai. Será que este modismo vai voltar? Valei-me, meu São Roquete Pinto!!!!!!!!


Escrito por Magaly Prado às 14h14
[ ] [ envie esta mensagem ]


IMPERDÍVEL. HOJE: 12h

ouvindo com o corpo todo

ela é escocesa e considerada a maior percussionista solista da atualidade. Sua audição é especial:   EVELYN GLENNIE      ouve com o corpo todo, e sobretudo, nos estúdios de gravação, com os pés. Tudo vibra em sua música, Evelyn diz: "...escutar é, basicamente, uma forma especial de toque. Som é simplesmente, ar vibrando e alcançando em forma elétrica os sinais codificados pelo ouvido..."  Vamos escutar esses sinais transformados em música (obras de Saint Sãens e Brahms) pelas mãos e idéias de GLENNIE ao meio dia de quarta-feira, no CONCERTO MEC.(por Lilian Zaremba)

quarta-feira, dia 10 de outubro, ao meio-dia, na MEC-FM, 98.9 mhz ou online em: www.radiomec.com.br





Escrito por Magaly Prado às 09h50
[ ] [ envie esta mensagem ]


Sistema digital poderá ser testado por até três rádios

Agência Brasil - O Globo Online - Brasília - Nas próximas semanas, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai enviar a duas ou três emissoras de rádio escolhidas a metodologia criada para a realização de testes com os sistemas de rádio digital. De acordo com o superintendente de Serviços de Comunicação de Massa da agência, Ara Apkar Minassian, a escolha das rádios fica a cargo do setor.

- Nós pedimos que eles escolhessem, entre eles, quem vai ser o cobaia para estes testes. É mais fácil do que você impor.

Para tanto, as especificações e metodologia serão entregues à Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e à Associação Brasileira de Radiodifusores (Abra). Três principais questões deverão ser avaliadas: a qualidade do sinal, a abrangência da cobertura e possíveis interferências entre emissoras do sistema digital sobre o analógico.

O superintendente destaca que concentrar os testes em duas rádios "não significa que são as duas melhores".

- Não tem nada a ver. Mas tenho que fazer um teste na praça de São Paulo porque é crítica. Tenho edifícios altos e um monte de obstáculos. Se o sistema der certo em São Paulo, a tendência de dar certo em outras cidades mais planas é muito maior.

Assim como São Paulo, ele cita Belo Horizonte e Rio de Janeiro, como cidades que têm a topografia bem diversificada. Não pretendo remeter para vinte emissoras porque, "quando você abre muito o leque, vai ter resultados dispersos", acrescenta.

Há dois anos, a Anatel começou a autorizar emissoras a realizarem testes com sistema digital. Ao todo, 19 emissoras pediram autorização, no entanto, a Anatel não sabe dizer quantas efetivamente realizaram testes.



Escrito por Magaly Prado às 23h05
[ ] [ envie esta mensagem ]


Rede Tchê de Comunicação (RS) inicia expansão com emissora FM


Do Comunique-se -

Já está operando a Tchê FM 90.1, primeira emissora FM da Rede Tchê de Comunicação, que atua há 60 anos no estado gaúcho. Com instalações no município de Arroio do Meio, o veículo ainda funciona provisoriamente, tendo veiculação oficial programada ainda para 2007.

A emissora, cujas instalações foram inauguradas no final de setembro, inicia uma estratégia de expandir o grupo em diferentes freqüências FM no Rio Grande do Sul por meio de programação regionalizada. Com isso, o grupo, que também possui cinco emissoras AM, deve se consolidar com a maior rede de rádios do interior do estado.

Outras quatro rádios na mesma freqüência – nas cidades de Progresso, Venâncio Aires, Restinga Seca e Salvador do Sul – já estão projetadas para este ano. Para saber mais sobre a rede, acesse o site www.redetche.com.br. (por Marianna Senderowicz, de Porto Alegre)



Escrito por Magaly Prado às 07h18
[ ] [ envie esta mensagem ]


Polícia Federal e Anatel fecham rádios Vib e Alternativa

Da Redação do Portal IMPRENSA- Em parceria com agentes da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), a Polícia Federal, em São Paulo, através da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários, cumpriu, na última quinta-feira (04), com um mandado de busca e apreensão para o fechamento de duas rádios comunitárias que funcionavam ilegalmente na cidade.

A rádio Vib funcionava na freqüência de 91,5 kHz FM, e estava situada no Parque São Rafael, em São Paulo. Segundo informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Federal, no momento da prisão, C.S dos Santos, de 49 anos, teria oferecido dinheiro aos policiais para que não fosse preso, mas acabou preso em flagrante por corrupção, com uma pena que pode variar de um a oito anos de reclusão e multa.

A outra rádio interditada foi a Alternativa, na freqüência 102,7 kHz FM, situada na cidade de Mairiporã, em São Paulo. O responsável foi encaminhado à sede da PF e em seguida foi liberado.

Os transmissores apreendidos serão submetidos à perícia para aferir a respectiva potência, enquanto os demais equipamentos ficarão à disposição do Poder Judiciário. As investigações pretendem apurar a identidade dos proprietários das rádios clandestinas que responderão pelo delito previsto no art. 70 da Lei n. 4.117/62 (indevida atividade de radiodifusão) cuja pena de detenção varia de um a dois anos.



Escrito por Magaly Prado às 22h33
[ ] [ envie esta mensagem ]


RÁDIO CAPITAL AM FOI COMPRADA (ENTRE ASPAS)

A Rádio Capital AM, com matriz em São Paulo, está nas mãos de outro grupo. Dizem que ela foi comprada. Não é legal usar o termo "comprar" ou "vender", porque é uma concessão para uso em determinado período. Enfim, a Capital está sendo gerenciada por outras pessoas. Tudo indica que é um grupo de comunicação e que é do sul do país. Seria a RBS? Quem souber direitinho a informação, por favor, mande aqui pelos comentários, ok?

A Capital AM, que em São Paulo, transmite nos 1.040 mHz, é a segunda colocada no ranking geral das AMs de São Paulo. Perde para a Globo AM, que possui o padre Marcelo, que faz com que a emissora do Sistema Globo de Rádio lidere o ranking com sua audiência estrondosa: passa de 3 milhões de ouvintes por minuto, considerando as principais praças brasileiras. Se não fosse o sacerdote, a Capital, seguramente, seria a primeira mais ouvida entre o público radiofônico.

A Capital possui uma audiência predominantemente feminina: cerca de 85% de mulheres, na maioria acima dos 45, mesmo depois da implantação do horário esportivo, com transmissões de jornadas de futebol, algo, pode-se dizer recente na grade da emissora, que ficou por mais de uma década sem se dedicar ao esporte. Caso raro hoje em dia no rádio do dial comercial.

Será que os comunicadores Eli Corrêa e os Paulos vão continuar na programação sob nova direção? Resta esperar para saber. Alguém me avisa sobre qualquer mudança?



Escrito por Magaly Prado às 13h39
[ ] [ envie esta mensagem ]


POxa! Que pena que não tive tempo de ler todas as mensagens que recebo e acabei não postando aqui a manifestação de repúdio ao ato automático de renovações de concessões de emissoras de rádio e TV. Muito em cima da hora, não? O movimento poderia ter sido armado com um mínimo de antecedência para que pudesse ganhar força e adesão de mais participantes. Discussão tão importante como essa não deveria passar em branco, afinal, as concessões são renovadas sem que a sociedade tome conhecimento. E permanecem nas mãos de poucos, que monopolizam o meio. Isso todos já sabem. O que podemos fazer agora? Existe uma maneira de reverter? Aguardo informaçoes e replico aqui, o que acabo de ler no BlueBus.

Renovação das concessões de TV e rádio, grande mídia nao toca no tema 08:30 Bom dia, Exceto registros em alguns blogs todos eles comprometidos com opinião a esquerda, exemplo aqui, passou absolutamente em branco o dia 5 de outubro, 6a feira, data em que venciam as concessões dos principais canais de televisão brasileiros. Nada na grande mídia, seja de que grupo fosse, e nenhuma palavra também sobre os tímidos mas pioneiros movimentos de mobilização que levantavam a opinião do brasileiro sobre a renovação pura e simples, sem discussão, das outorgas, processo crônico no país. Ainda assim, o Dia Nacional de Mobilizações pela Democracia e Transparência nas Concessões de TV e Rádio, que pretendia denunciar ilegalidades no sistema de concessões públicas de radiodifusão, realizou atos públicos em 15 Estados fotos abaixo no blog Dialogico. O movimento reivindica o fim da renovação automática das concessões, a instalação de uma comissão de acompanhamento das renovações e a convocação de uma Conferência Nacional. 08/10 Blue Bus



Escrito por Magaly Prado às 10h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

© 2004. Todos os direitos reservados. Expressamente proibido a publicação e/ou utilização deste conteúdo sem autorização.
Meu humor:

  Escutando todas!

Magaly Prado é jornalista, radiomaker, professora universitária e escritora. Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e bolsista da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. É Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP, pós-graduada em Comunicação Jornalística pela Faculdade Cásper Líbero, onde cursou Jornalismo e na qual ministra aulas de Produção de Rádio e Radiojornalismo II e pesquisa Publicidade no Rádio, no CIP –Centro Interdisciplinar de Pesquisa. Ministra também aulas de Linguagem Aplicada ao Audiovisual, Jornalismo On-line e Livro-Reportagem na FMU –Faculdades Metropolitanas Unidas– e Introdução ao Jornalismo na ESPM –Escola Superior de Propaganda e Marketing. É professora convidada do MBA de Rádio e TV da Universidade de Tuiuti do Paraná (UTP), no qual ministra Roteiro Avançado de Rádio. Publicou os livros "Produção de Rádio - Um Manual Prático" pela editora Campus/Elsevier, em 2006, e “Webjornalismo” pela LTC/ GEN, em 2010, quando criou uma página com informações aumentadas em .
 Leia mais
 Cursos de Rádio
 Palestras sobre Rádio

 Fale Conosco
 Responda quatro perguntas sobre rádio na web, por favor

 Eventos do mês

  Ouça entrevista com a Magaly

Histórico:
Ver mensagens anteriores

 Sugestão de leitura

LINKS
 Radio Uol
 Site da minha filhota
 Ondas Curtas
 Helio Ribeiro
 Uolk


Pesquisas interessantes:
  O que a classe "A" ouve?

Matérias polêmicas:
  89FM vira 89 Pop
  Vem aí a rádio MTV FM
  Record compra Guaíba AM/FM

  SulAmérica Trânsito FM

Entrevistas especiais:
  Paulo Bonfá
  João Gordo detona 89

  Paulo Lopes
  Fiori Giglioti





Por problemas técnicos, este contador zerou e recomeçou a contar a partir de novembro


powered by ODEO