Magaly Prado - Notícias sobre Rádio z

Coloque o selo da Magaly no seu site!

O blog da Magaly vira sua página principal

Adicione ao seu Del.icio.us

Lançamento do meu livro foi dia 7/6 na Fnac Paulista. Saiba mais Veja as fotos

Add to Technorati Favorites

Quem é cadastrado ganha brindes. Cadastre-se agora

  Top ten do leitor-ouvinte

Dial FM de SP:
   Gazeta
   89
   Nova Brasil

 Dial completo
 Dials de outras cidades

 Curiosidades

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos:

RSS: Clique com o botão direito do mouse sobre a pílula laranja e copie o endereço RSS deste blog para seu leitor preferido

XML/RSS Feed

www.flickr.com
This is a Flickr badge showing photos in a set called Radiofotos. Make your own badge here.


OI FM COMEMORA UM ANO

A Oi FM comemora um ano de lançamento no Rio e aproveita para apresentar sua identidade visual. Adotando uma imagem mais ousada, em harmonia com as mudanças na programação e na ampliação de ações de interatividade com seu público, o objetivo da rádio é oferecer aos ouvintes conteúdos em diversos formatos, como ringtones, truetones, fulltracks, vídeo download e vídeo streaming.

A grade atual apresenta, entre outros programas:

Andréa Marcellini apresenta uma revista eletrônica matinal com notícias e dicas de saúde e esportes
Rádio Café (informações jornalísticas e música, das 7h30 às 9h),

 

Mateus Santana traz variedades, com noticias curiosas, informações, promoções e música

Audiolog (duas horas só com notícias do universo musical e muito foco composições nacionais, das 11h às 13h) e

Marcela Machado apresenta notícias de bastidores, polêmicas do mercado musical, dicas de shows e lançamentos
Combo 939 (o programa mais interativo da rádio, no qual as músicas mais votadas e baixadas pelos ouvintes entram na programação, das 15h às 17h).

Outra novidade: o Rock Bola passa a ser transmitido também em vídeo, ao vivo, pelo site da Oi FM
. A idéia é estender a transmissão em vídeo também para outras atrações. (Por Portal da Propaganda, no Music News)



Escrito por Magaly Prado às 21h44
[ ] [ envie esta mensagem ]


MAIS AINDA SOBRE A RÁDIO SULAMÉRICA TRÂNSITO

Fernando Barreto

A reestréia do programa "Brilhantina", comandado por Fernando Barreto, foi adiada. "
Estou fazendo algumas adaptações para adequar à rádio", conta Barreto, que estréia como locutor neste sábado das 18h até a 0h. "Claro que me reservo o direito de dar meus 'pitacos' na programação com alguns clássicos de Elvis", confessa prometendo que assim que tiver definida a data de estréia do "Brilhantina" informará a todos. "Fiquei um tanto frustrado, mas esse 'adiamento' foi necessário", lamenta Barreto.

Para quem nunca ouviu o "Brilhantina", era um programa veiculado na Kiss FM, de São Paulo. Mais tarde, trocaram o nome para "Brilhantina Show", a meu ver ficou horrível, e depois saiu do ar (poxa será que ninguém da rádio tinha competência de tocar o programa?). Bom, de qualquer forma, prefiro mesmo só "Brilhantina", uma alusão à pasta melosa que os moçoilos usavam no cabelo nos anos 50. Mas o mais gostoso do programa é ouvir a antropologia do rock. Vamos aguardar as tais adaptações.


Elvis Presley

Ontem à noite, pude ouvir alguns sons bem legais... Vamos torcer pra rádio de trânsito não degringolar! São Paulo, assim como as grandes capitais precisam desse tipo de serviço. Sempre que eu ouvia rádios 24h trânsito na Europa, eu pensava que aqui também deveria ter uma dessas. Afinal, a idéia não é original, já existe e há muito tempo. O que não existia era por aqui, em terras brazucas. Existe também rádios que só falam da movimentação dos aeroportos. Avião que sobe, que desce. Atrasos de vôos etc. Vai aí a dica aos radiodifusores: radioaeroporto, literalmente no ar!!!!



Escrito por Magaly Prado às 11h25
[ ] [ envie esta mensagem ]


MAIS SOBRE A SULAMÉRICA TRÂNSITO: A GRADE

No horário considerado crítico, entre 5h e 11h, quem segura a onda (literalmente) é o âncora Cadu Cortez.

Cadu Cortez

Está certo que recebe reforço do próprio diretor da emissora, Felipe Bueno, das 7h às 9h. Cortez estava na rádio Eldorado AM/FM antes da SulAmérica Trânsito. Mas o radialista já havia trabalhado na rádio Bandeirantes entre 2000 e 2003. Fazia a hilária Rádio Clone, programetes de humor (uma pena que ele tenha abafado essa veia cômica).


Os ouvintes que ligam na rádio para passar informações sobre o trânsito usam o número (11) 3743-2475.


As repórteres que trabalham nesse horário do começo da manhã são: Danielle Piccolo (ex-89 Play), Juliana Verboonem (TV Band Vale) e Jaqueline Brazil (já trabalhava na Bandeirantes AM).
Na produção, Sérgio Quintela.


Depois entra o Flávio Siqueira, das 11h às 17h, (atualmente na Band FM, fez o projeto da Transamérica, repórter aéreo e locutor), e com ele as repórteres Daniela Florenzano (também ex-Bandeirantes AM), Isabel Campos (ex-Rede TV - SuperPop e ex-Eldorado) e Álvaro Bufarah (ex-Radiobrás). Depois o Rodrigo Simon (que estava na Band News FM e foi da CBN também) fica com a mesma programação até às 21h.

 

“Como o trânsito diminui, mesclamos música (Rock, Pop, Jazz, Blues, MPB...) e trânsito. Sempre com a participação dos ouvintes”, diz Cadu Cortez.



Escrito por Magaly Prado às 17h43
[ ] [ envie esta mensagem ]


PONTOS FORTES E FRACOS DA RÁDIO DE TRÂNSITO RECÉM-INAUGURADA NO DIAL FM DE SÃO PAULO

Estreou segunda-feira, dia 12, a SulAmérica Trânsito, com conteúdo a cargo da equipe do grupo Bandeirantes, na freqüência 92,1, pertencente à família Sanzone, os mesmos donos da Metropolitana FM e patrocinada pela SulAmérica Seguros. Vamos começar por aí: colocar a marca do patrocinador no nome da rádio é forçar um pouco a barra, pois fica feio.  Segundo, saber que mais uma rádio estará ajudando o cidadão paulistano a enfrentar o congestionamento caótico é um feito que devemos aplaudir. Só precisamos ver (ou melhor, ouvir) se vai dar certo. Tomara que sim. Afinal, fora a prestação de serviço, abre campo de trabalho para os radialistas e jornalistas.

Sempre falei, e meus alunos estão de prova. São Paulo bem que merecia uma rádio que mapeasse a cidade com notícias de trânsito, bem como do tráfego das estradas que saem da cidade. E, claro, que poderia também ter informações que afetassem o tráfego, como acidentes, interdições de vias, alagamentos, dias de jogos de clássicos do futebol, shows de artistas famosos etc. E para não ficar cansativa, noticiário do clima e da movimentação nos aeroportos etc. Obviamente, por mais que a segmentação esteja no trânsito, não dá para fugir dos fatos do dia-a-dia, mesmo que a seleção caia nas informações do hard news, ou seja, política, economia, cotidiano etc. tanto do Brasil quanto do mundo.

Bingo! Alguém teve a idéia. Quando conversei com o diretor da SulAmérica Trânsito, Felipe Bueno, ele não soube especificar a pessoa que primeiro lançou a feliz idéia. “Os três grupos [o da empresa de seguros, o da Bandeirantes e o dos Sanzones] foram os responsáveis”, disse Bueno, acrescentando que a SulAmérica queria investir em um negócio diferente, o que poderia ser uma rádio, por que não? Bueno disse não saber se o contrato com o missionário David Miranda e a igreja pentecostal Deus é Amor, que ocupava a freqüência, havia terminado, ou não.

Trata-se da primeira rádio que Felipe Bueno dirige. E vai precisar de muito muito muito trabalho para avaliar não só a eficiência de uma rádio de trânsito, como se ela vai agradar os ouvintes. Uma rádio que só fala de engarrafamentos, mesmo que tentando dar rotas de fuga, o mínimo que se pode esperar de um serviço que realmente queira “encurtar caminhos” e “ajudar” o motorista, é oferecer as alternativas.

Bueno, 32, e 12 de rádio, está na casa, há dois anos. É, e continua sendo, âncora do "Jornal em Três Tempos”, da Bandeirantes AM, à tarde. Sua grande experiência radiofônica vem da Eldorado AM, onde começou como checador até ser chefe de reportagem. No meio do caminho, passou uns meses na Kiss FM, época de Ademar Altieri (também ex-Eldorado). Dessa passagem, os ouvintes poderão agradecer quando ele trouxer de volta Fernando Barreto e o “Brilhantina”, de longe, o melhor programa da Kiss FM, aliás, o único programa legal em toda a história da Kiss FM. Barreto deve voltar (ainda não está acertado) para ancorar os finais de semana e nos agraciar com as pérolas dos primórdios do rock’n roll. Vamos aguardar ansiosamente.

Música? Sim, não dá para ficar só falando que a Marginal do Tietê está parada o tempo todo. Seria muita chatice no ar. Por enquanto, a grade dá o noticiário de trânsito o dia inteiro, principalmente nos horários de pico. Como assim? Em São Paulo, toda hora é hora do rush. É, mas tem momentos piores. E, depois das 21h, música porque ninguém é de ferro. Aí é que a coisa vai pegar. Bueno terá que fazer uma medição diária, no hora a hora, para ver o grau de encheção da falação sobre congestionamentos, com pequenas doses de hard news, de meia em meia hora, a cada minuto 30 (corajosa, hein, concorrendo direto com a CBN), pílulas de curiosidades e muito ouvinte pelo telefone.

Esse é outro ponto que, por um lado é muito bacana, deixar o ouvinte se expressar e dar uma de rádio-repórter (herança da rádio Eldorado). Muito legal, mas nem sempre eles dão informações pertinentes, é preciso saber cortá-lo sem dó. Tarefa árdua para os âncoras. Por outro lado, a iniciativa é válida. Afinal, ouvinte, digo de modo geral, sempre foi obrigado a engolir passivamente a programação, salvo uma ou outra emissora que permite sua participação, o que não é muito fácil em se tratando de conseguir linhas telefônicas livres. Mas, vá lá. Vamos deixar o coitado do receptor se expressar! Isso já é um avanço.

“Foi uma surpresa, não esperava que entrassem tantos e não parou até hoje”, exclama Bueno. Mas era de se esperar. Deu a voz para o cidadão, ele vai por a boca no trombone, sim. Vale destacar aqui os taxistas, grandes conhecedores das ruas da cidade, ajudando a equipe de reportagem. Nessa participação do público dá para ter alguma dimensão de quem ouve a rádio, ou seja, gente de todas as classes sociais que possuem carro. “Fiquei fascinado”, confessa Bueno, alertando que diz isso no “bom sentido”. Cerca de “300” pessoas para atender e um mundaréu que fica de fora. “O painel de ligação fica o tempo todo piscando.”

Prova de fogo será agora no Carnaval, período em que a cidade fica vazia em muitos pontos e algumas vias ficam encalacradas por conta dos foliões, carros alegóricos e o escambau a quatro. Teste de experiência final no pessoal das externas que ficarão a postos pelas imediações do Sambódromo, já que a pista local da marginal ficará fechada.

Depois de passada a primeira semana que culmina com as festas carnavalescas, resta esperar o que vai acontecer com a rádio daqui pra frente. Já recebo inúmeras mensagens dizendo que se ficar só falando de trânsito ninguém vai agüentar. Calma. Bueno já está pensando em especiais musicais para ilustrar a grade. Programas de jazz, blues, MPB, serão escolhidos, já que a rádio quer atingir um público adulto, acima de 25 anos. “No primeiro momento estou mais preocupado com a infra-estrutura”, conta o diretor adiantando também que outros programas estão sendo aventados, como especiais só com discos de vinil, e até mesmo programas sobre colecionadores de carros e mercado automobilístico. “Um programa que misture viagem e música também seria interessante para aquele que fica parado no trânsito de segunda a sexta-feira e quer saber para onde ir e o que ouvir no final de semana.”

Resta ouvirmos a rádio. Palpitar por aqui, enviando comentários e críticas.

Daqui a pouco, mais informações sobre a SulAmérica Trânsito. Volte já.



Escrito por Magaly Prado às 09h33
[ ] [ envie esta mensagem ]


ALEXANDRE GARCIA ESTRÉIA NA RÁDIO ELDORADO

 

Redação Portal IMPRENSA - O jornalista Alexandre Garcia passa, a partir do dia 15 de fevereiro, a integrar a redação da Rádio Eldorado. Garcia apresentará o boletim “Poder e Política” - sobre os fatos que acontecem nos bastidores do poder - de segunda a sexta-feira, durante o “Jornal Eldorado 1ª Edição”, que tem transmissão simultânea para AM e FM.

Quem não puder acompanhar os boletins no horário da manhã, poderá ouvir as reprises no “Jornal Eldorado 2ª Edição” e no “Eldorado à Noite”, pela AM, e às 20h30 pela FM.

Alexandre Garcia já foi diretor da extinta Manchete e atualmente apresenta o noticiário do meio-dia da Rede Globo, em Brasília. É autor dos livros “João Presidente” e “Nos Bastidores da Notícia”. Participou da cobertura de três guerras (Malvinas, Líbano e Angola) e recebeu da Rainha Elizabeth II o título da Ordem do Império Britânico.



Escrito por Magaly Prado às 23h20
[ ] [ envie esta mensagem ]


Transamérica Hits conquista mais uma franqueada

A maior rede de rádios popular do Brasil, a Transamérica Hits, segue avançando no país. A partir desta quarta-feira, 14 de janeiro, a rede faz suas transmissões na cidade de Brasnorte, região norte do Mato Grosso, operando no dial FM em 98,1.

Essa é a segunda franqueada Transamérica Hits no estado do Mato Grosso. A primeira está instalada na cidade de Mirassol D’Oeste.

"Em contínua expansão, a Transamérica destaca-se entre as demais emissoras devido à utilização da tecnologia de multigeração digital, que proporciona a transmissão de três formatos diferentes de programação (Pop, Hits e Light) e permite melhor adequação aos diferentes mercados", explica Ligia Cervone, Gerente de Marketing da Rede Transamérica de Comunicação.


Sobre a Rede Transamérica de Comunicação
A Transamérica é a única rede de rádio com três formatos diferentes de programação (Pop, Hits e Light). A Pop é dirigida ao público jovem das classes A, B e C, de 20 a 34 anos e está presente nas principais cidades brasileiras. A Hits é voltada ao segmento popular, da faixa etária dos 15 aos 39 anos e, em 2005, tornou-se a maior rede de rádios do segmento. Já a programação da Transamérica Light é dirigida ao público adulto qualificado, com mais de 30 anos, das classes A e B. (por Renato Coelho)


Escrito por Magaly Prado às 22h58
[ ] [ envie esta mensagem ]


FUNARTE FAZ PARCERIA COM A RADIOBRÁS


Da Redação do Cultura e Mercado

 

Com o objetivo de divulgar o trabalho de compositores que não têm espaço em outros veículos, a Funarte e a Radiobrás firmaram uma parceria para que todo o conteúdo disponível no Canal Virtual Funarte seja veiculado através de um meio de comunicação que chega aos lugares mais remotos do país - o rádio.

Lançado em agosto de 2006, o Canal Virtual Funarte dispõe aos internautas grande parte do seu acervo, com gravações raras de diversos gêneros da música brasileira, entrevistas com personalidades das artes cênicas, música e artes visuais, além de imagens e informações relevantes, como endereços de museus no Brasil e no mundo e leis de incentivo fiscal.

Edna Dantas, chefe do escritório da Radiobrás, conta que ficou entusiasmada quando conheceu o estúdio da Funarte. "A idéia central da Rádio Nacional é agregar informações para o cidadão, numa programação que sirva como forma de inclusão social", explica Edna, acrescentando que o acervo do Canal Funarte responde a esses requisitos. A parceria teve custo zero, uma vez que a produção envolveu apenas os funcionários das duas instituições.

Até agora os programas têm sido extraídos dos discos de vinil gravados no estúdio da Funarte, no Projeto Almirante, nos anos oitenta. "Um compositor é homenageado a cada programa", define Paulo Cesar Soares, que dirigiu o Projeto Almirante na época e hoje coordena o Canal Funarte.

”O acervo digitalizado da Funarte é uma preciosidade e pode ser perfeitamente convertido para a linguagem do rádio. Quem ganha é o público, que tem acesso gratuito à informação cultural, costurada por música da melhor qualidade”, resume Edna.



Escrito por Magaly Prado às 09h03
[ ] [ envie esta mensagem ]


SAI RESULTADO DO PRÊMIO MULHER IMPRENSA

Troféu Mulher IMPRENSA: Confira as vencedoras da terceira edição

Da Redação do Portal IMPRENSA



Depois de quase um mês de votação pela Internet, foram definidas as vencedoras da terceira edição do Troféu Mulher IMPRENSA.

O prêmio, iniciativa da Revista IMPRENSA em parceria com o Maxpress e a ABERJE, visa reconhecer e homenagear o trabalho das mulheres que atuam no Jornalismo brasileiro.

Destaque para o tricampeonato de Ana Paula Padrão, os bis de Ana Paula Paiva, Hilda Costa e Izilda Alves e a vitória apertada de Mariana de Freitas, na categoria "Jornalista de Internet", com uma diferença de apenas 29 votos sobre Isabel Vasconcelos.

A cerimônia de entrega dos troféus acontece em São Paulo em 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

Confira abaixo as vencedoras nas categorias de rádio e aqui para a lista completa:

  • Âncora de rádio: Hilda Costa (Jovem Pan AM) – 51%;
  • Repórter de rádio: Izilda Alves (Jovem Pan AM) – 59%;
  • Comentarista de rádio: Denise Campos de Toledo (Jovem Pan AM) – 53%;
  • Jornalista de Internet: Mariana de Freitas (RadioWeb) – 47%.

Hilda Costa     Denise Toledo

 

No quesito rádio deu Jovem Pan na cabeça, hein!



Escrito por Magaly Prado às 22h28
[ ] [ envie esta mensagem ]


MARCOS SACRAMENTO TOCA NA NORTE-AMERICANA KPFA 94,1 FM

Do Ziriguidum, no Music News- Sacramentos, novo CD do cantor carioca Marcos Sacramento, ganhou especial na rádio KPFA 94,1 FM, em Berkeley (CA - EUA).

Marcos Sacramento

Apresentado por Eddy Pay e Daniella Thompson, o programa comenta as músicas gravadas por Sacramento e ainda abre o baú de pesquisas, apresentando suas versões originais.

Com riqueza de informações, mostra um lindo painel do samba brasileiro dos anos 30, 40 e 50 alinhando as gravações originais e as releituras de Marcos Sacramento.

Clique aqui para ouvir o programa

Saiba mais sobre o CD



Escrito por Magaly Prado às 07h23
[ ] [ envie esta mensagem ]


ENTREVISTA - EUGÊNIO BUCCI: um militante do apartidarismo

Do Portal Imprensa - Por Pedro Venceslau, de Brasília
Fotos: Wenderson Araújo




O jornalista Eugênio Bucci já foi um militante orgânico do PT, mas isso foi há muito tempo, lá pelo começo dos anos 80, quando o partido nasceu. Hoje em dia ele ainda é petista, mas nem fi cha cadastral no diretório tem mais. Apesar de manter distância da rotina partidária, Bucci continua sendo um militante aguerrido. Para os petistas mais exaltados pode soar estranho, mas desde que assumiu a presidência da Radiobrás, no começo do primeiro mandato de Lula, a causa de Bucci tem sido o apartidarismo.

Não foi tarefa fácil tirar o ranço chapa branca da estatal que ficou célebre pela produção da “Voz do Brasil”. A cultura do proselitismo governamental estava enraizada na rotina das seis emissoras de rádio, três de televisão e duas agências de notícias que compõem a empresa pública de comunicação que tem como único acionista a União. “Comunicação não é para adesão e obediência. Informação positiva é a informação verdadeira. Informação negativa é a informação falsa. A Radiobrás estava formatada para uma comunicação autoritária”, resume Bucci.

Em tom de autocrítica, ele relembra um episódio emblemático da velha cultura jornalística da estatal. Em 11 de junho de 2003, depois de uma manifestação de 20 mil servidores em Brasília contra a reforma da previdência, a “Voz do Brasil” omitiu o fato e registrou apenas que “servidores entregaram ao governo sugestões para melhorar a reforma da previdência”. “Foi dada uma coloração para aquele fato que é a cara da tradição da Radiobrás e da ´Voz do Brasil´. Isso aconteceu sob a minha gestão e eu faço questão de não ocultar os erros cometidos. Saber desses erros é fundamental para evoluir”. Na ocasião, Bucci preferiu não demitir ninguém, mas aproveitou a falha para aprofundar o processo de mudança de paradigma na companhia.

A militância de Eugênio Bucci em nome do apartidarismo repercutiu intensamente dentro e fora do PT. No último dia 7 de dezembro, ele foi eleito o "comunicador do ano" pela ABERJE (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial). Este reconhecimento veio em boa hora. Nas últimas semanas, setores da mídia insistiram em noticiar “pressões do PT para ele deixar o cargo”. Quando subiu ao palco para receber o troféu, Bucci fez questão de agradecer o apoio explícito do presidente Lula, que se manifestou na fi gura do chefe de gabinete Gilberto Carvalho. “O trabalho e a linha adotados pela Radiobrás sempre tiveram total apoio do governo e do presidente Lula neste período devido à competente gestão do companheiro Eugênio Bucci”. A declaração foi um balde de água fria nos petistas que preferem uma Radiobrás que opere como contraponto à cobertura que a chamada “grande imprensa” faz do Planalto.

Quando concedeu esta entrevista para IMPRENSA, em seu gabinete na sede da Radiobrás em Brasília, Bucci ainda não sabia se continuaria ou não no governo em 2007. Por convicção, ele havia deixado formalmente seu cargo à disposição do presidente dois dias depois do segundo turno. “A renovação é saudável. A instituição pública se benefi cia disso”, diz. Sobre as pressões do PT, Bucci é categórico: “Elas nunca existiram”.


“Não houve pressão do PT para eu deixar o cargo”

IMPRENSA – Por que você decidiu entregar seu cargo para o presidente Lula?
BUCCI – A renovação é saudável. A instituição pública se benefi cia disso. Nunca fui candidato para recondução do meu posto. Acho importante que exista um encerramento e uma avaliação profunda ao término de uma gestão. Foi isso que eu fi z dois dias depois das eleições de 2006. Eu sempre disse que faria isso.

IMPRENSA – Sua decisão ganhou ares de polêmica. Como você avalia a cobertura jornalística sobre as especulações em relação ao seu cargo e à suposta pressão do PT para derrubá- lo?
BUCCI – Não pedi demissão, entreguei o cargo, o que é muito diferente. Minha decisão não tem nenhuma relação com pressões do PT para eu deixar o posto. Essas pressões não existem. Nunca tive notícia dela. Pelo contrário, o PT, em documento em que trata da Comunicação para um segundo governo Lula, tece elogios aos avanços conquistados na Radiobrás. Não existe nenhuma relação entre meu gesto de entregar o posto e supostos movimentos de pressão para que eu saísse.

IMPRENSA – O Bernardo Kucinski, um dos pensadores da comunicação do PT e ex-assessor do presidente, atacou frontalmente sua gestão na Radiobrás. Disse, entre outras coisas, que a Radiobrás “reproduziu o discurso da grande imprensa, gestado nos gabinetes da oposição”. Que avaliação você faz dos argumentos de Kucinski?
BUCCI - Em primeiro lugar, a Radiobrás sempre contou com o apoio do governo. Tanto esse apoio é verdade que recebi, por ocasião do Prêmio Comunicador do Ano, uma mensagem do Gilberto Carvalho, chefe do gabinete pessoal do presidente da República. Essa mensagem foi lida pelo presidente da ABERJE no momento em que recebi o prêmio. Ali, ele (Carvalho) fala expressamente que a linha adotada pela Radiobrás sempre contou com apoio integral do presidente Lula. Isso precisa fi car registrado. Algumas pessoas – eu não gostaria de pessoalizar a discussão – levantam, com todo direito, dúvidas acerca da opção que nós fi zemos, de trabalhar de forma militantemente e apartidária. Parece uma contradição, mas o apartidarismo, para nós, é uma causa. Relacionamo-nos com o governo como uma fonte. Uma fi gura do governo, quando fala nas matérias da Radiobrás, fala entre aspas, em entrevistas. Não cabe à Radiobrás ser a portadora do discurso que se supõe ser do governo. Vou dar um exemplo. Quando cobrimos os escândalos de denúncias de corrupção ao longo do segundo semestre de 2005, fizemos com base em documentos ofi ciais, em declarações de fontes autorizadas e em revelações com origem declarada. Fizemos a cobertura de forma apartidária, sem comprar o interesse ou a versão de nenhuma parte. Isso pode ter causado estranhamento porque a conduta tradicional da Radiobrás era de desvalorização das notícias que supostamente poderiam ser negativas à imagem do governo. Um governo democrático cresce em credibilidade e se torna mais merecedor da confi ança do público quando não esconde informação e não age para esconder.

Leia mais no
Portal Imprensa



Escrito por Magaly Prado às 21h08
[ ] [ envie esta mensagem ]


VERIFIQUE O RANKING DAS 15 RÁDIOS MAIS OUVIDAS DO RANKING DE SÃO PAULO

RANKING RA - FM SP - Do Rádio Agência, acompanhe a evolução das emissoras de rádio FM de São Paulo. Os dados foram obtidos através do cruzamento de informações das agências de publicidade, emissoras de rádio e clientes diretos. Tomamos como base a audiência geral - todos os dias. Quem sobe, quem desce e quem ficou estável no último mês.

Destaque do Mês: Em SP, a Tupi voltou à liderança. Num mês de poucas mudanças, o crescimento da 89 passando a Antena 1 sinaliza que, em breve, poucos se lembrarão da ex-Rádio Rock. Talvez, os atuais ouvintes da Kiss FM que, aliás, continua subindo. A queda da 105 FM, perdendo posição para a Band FM foi outra pequena mudança nas posições.

Desce Sobe Mantém posição

  Tupi FM - 104.1 MHz

Transcontinental FM - 104.7 MHz

Nativa FM - 95.3 MHz

Mix FM - 106.3 MHz

 Metropolitana FM - 98.5 MHz

 Gazeta FM - 88.1 MHz

 Jovem Pan FM - 100.9 MHz

 Band FM - 96.1 MHz

 105 FM - 105.1 MHz

Alpha FM - 101.7 MHz

Nova Brasil FM - 89.7 MHz

 89FM - 89.1 MHz

 Antena 1 - 94.7 MHz

Kiss FM - 102,1 MHz

 CBN



Escrito por Magaly Prado às 10h36
[ ] [ envie esta mensagem ]


VERIFIQUE O RANKING DE AUDIÊNCIA DO DIAL CARIOCA

RANKING RA - FM RJ - Do Rádio Agência, acompanhe a evolução das emissoras de rádio FM do Rio de Janeiro.

Os dados foram obtidos através do cruzamento de informações das agências de publicidade, emissoras de rádio e clientes diretos. Tomamos como base a audiência geral - todos os dias.

Quem sobe, quem desce e quem ficou estável no último mês.

Destaque do Mês: No Rio nada muda, mas CBN e BandNews tiveram ligeira queda de audiência, o que as fez perder posições no ranking. Janeiro, por ser mês de férias, certamente prejudicou estas emissoras jornalísticas.

Desce Sobe Mantém posição

FM O Dia - 100.5 MHz

Rede Melodia - 97.3 MHz

98 FM - 98.1 MHz

93 FM - 93.3 MHz

Nativa FM - 96.5 MHz

JB FM - 99.7 MHz

Jovem Pan FM - 102.1 MHz

107 FM

Antena 1 - 103.7 MHz

MPB FM - 90.3 MHz

Rede Aleluia - 105.1 MHz

Paradiso FM - 95.7 MHz

Transamérica Pop - 101.3 MHz

Nossa Rádio - 89.3 MHz

Catedral FM - 106.7 MHz



Escrito por Magaly Prado às 10h33
[ ] [ envie esta mensagem ]

© 2004. Todos os direitos reservados. Expressamente proibido a publicação e/ou utilização deste conteúdo sem autorização.
Meu humor:

  Escutando todas!

Magaly Prado é jornalista, radiomaker, professora universitária e escritora. Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e bolsista da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. É Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP, pós-graduada em Comunicação Jornalística pela Faculdade Cásper Líbero, onde cursou Jornalismo e na qual ministra aulas de Produção de Rádio e Radiojornalismo II e pesquisa Publicidade no Rádio, no CIP –Centro Interdisciplinar de Pesquisa. Ministra também aulas de Linguagem Aplicada ao Audiovisual, Jornalismo On-line e Livro-Reportagem na FMU –Faculdades Metropolitanas Unidas– e Introdução ao Jornalismo na ESPM –Escola Superior de Propaganda e Marketing. É professora convidada do MBA de Rádio e TV da Universidade de Tuiuti do Paraná (UTP), no qual ministra Roteiro Avançado de Rádio. Publicou os livros "Produção de Rádio - Um Manual Prático" pela editora Campus/Elsevier, em 2006, e “Webjornalismo” pela LTC/ GEN, em 2010, quando criou uma página com informações aumentadas em .
 Leia mais
 Cursos de Rádio
 Palestras sobre Rádio

 Fale Conosco
 Responda quatro perguntas sobre rádio na web, por favor

 Eventos do mês

  Ouça entrevista com a Magaly

Histórico:
Ver mensagens anteriores

 Sugestão de leitura

LINKS
 Radio Uol
 Site da minha filhota
 Ondas Curtas
 Helio Ribeiro
 Uolk


Pesquisas interessantes:
  O que a classe "A" ouve?

Matérias polêmicas:
  89FM vira 89 Pop
  Vem aí a rádio MTV FM
  Record compra Guaíba AM/FM

  SulAmérica Trânsito FM

Entrevistas especiais:
  Paulo Bonfá
  João Gordo detona 89

  Paulo Lopes
  Fiori Giglioti





Por problemas técnicos, este contador zerou e recomeçou a contar a partir de novembro


powered by ODEO