Magaly Prado - Notícias sobre Rádio z

Coloque o selo da Magaly no seu site!

O blog da Magaly vira sua página principal

Adicione ao seu Del.icio.us

Lançamento do meu livro foi dia 7/6 na Fnac Paulista. Saiba mais Veja as fotos

Add to Technorati Favorites

Quem é cadastrado ganha brindes. Cadastre-se agora

  Top ten do leitor-ouvinte

Dial FM de SP:
   Gazeta
   89
   Nova Brasil

 Dial completo
 Dials de outras cidades

 Curiosidades

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos:

RSS: Clique com o botão direito do mouse sobre a pílula laranja e copie o endereço RSS deste blog para seu leitor preferido

XML/RSS Feed

www.flickr.com
This is a Flickr badge showing photos in a set called Radiofotos. Make your own badge here.


REPORTAGENS SOBRE RÁDIO NA REVISTA NOSSA HISTÓRIA



A Revista Nossa
História, edição nº 36, de Outubro 2006, traz o artigo "No ar, uma paixão  nacional", da jornalista e professora da UFRJ, Sonia Virgínia Moreira, sobre o rádio e especialmente sobre a Rádio Nacional.

Desde seu surgimento, em 1922, o rádio viveu uma época áurea, sobreviveu à TV e agora conquista novas gerações de brasileiros.

Inspirada no modelo americano, mas muito brasileira, a Rádio Nacional transmitiu aos ouvintes o glamour artístico da década de 40.

Saiba mais



Escrito por Magaly Prado às 15h23
[ ] [ envie esta mensagem ]


20 anos do programa “Encontro DX”

No mês de novembro deste ano de 2006, o programa “Encontro DX” comemora 20 anos no ar.

        Ao longo desses anos, o programa teve como marco ser o mais antigo programa para dexistas no idioma português apresentado aos sábados pela Rádio Aparecida.

        O primeiro programa foi ao ar no dia 1o de novembro de 1986, tendo como apresentador o presidente do extinto  Clube Globo DX, na companhia do comunicador da emissora Eriberto Carvalho.

        A partir de 1990, passou a ser produzido e apresentado por Cassiano Alves Macedo que também integrava o Clube Globo DX.

        No ano do ano de 2000, o grande entusiasta do dexismo no Brasil, José Moura, também conhecido como Mr. VOA, passou a colaborar com  Macedo na apresentação do “Encontro DX”, dando um novo dinamismo ao programa.

        O “Encontro DX” tem como base a radiodifusão em seus diversos aspectos, como o dexismo, a história da radiodifusão, radioamadorismo etc... Por isso, apresenta entrevistas e informações sobre o mundo do rádio, sendo o programa dexista que mais entrevistou comunicadores do rádio internacional.

        Pelos microfones do “Encontro DX” já falaram comunicadores como Luis Edmundo (VOA), Irene Faith (RHC), Maria Costa Pinto (BBC), Jaime Báguena, Alfonso Montealegre (RNW), Jeff White (RMI), Cristina Sun (KBS), Yu Hui Juan (CRI), Jaime Marques (RDPI) entre outros.

        Ao longo desses anos acreditamos que o programa ajudou a informar os ouvintes comuns das emissoras brasileiras, da existência de outras bandas do dial, onde podemos encontrar as “broadcasting” internacionais, que transmitem em português e outros idiomas.

        Acreditamos que as emissoras internacionais quando transmitem com o objetivo de atingir outros pontos do planeta, seja com fins ideológicos ou não, acabam mesmo assim, contribuindo para uma cultura de paz.

        Afinal, quando passamos a conhecer um pouco da cultura de outros povos, podemos quebrar várias barreiras que os separam, principalmente um dos grandes males da humanidade que é o  preconceito. (por Cassiano Alves Macedo, editor do programa “Encontro DX”).

       

 

Ficha Técnica:

Programa “Encontro DX”

Sábados das 22h às 22h30 UTC

Emissora: Rádio Aparecida

Cobertura Nacional via satélite, onda tropical e ondas curtas

Freqüências:

820 kHz – Ondas Médias

5.035 kHz -  60 metros - 10 KW

6.135 kHz - 49 metros  - 25 KW

9.630 kHz  - 31 metros  -  10 KW

11.855 kHz - 25 metros - 1 KW



Escrito por Magaly Prado às 14h59
[ ] [ envie esta mensagem ]


Robert Altman faz uma bela homenagem ao rádio




ALTMAN FILMA SEU RETRATO AFETIVO DO RÁDIO 
O elenco estelar (Meryl Streep e Lily Tomlin à frente) chama naturalmente a atenção, mas o astro mais reluzente de "A Última Noite" é o rádio, celebrado pelas relações de afetividade que estabelece ao longo do tempo com o seu público.
É um registro mais próximo, portanto, do romantismo felliniano evocado em "Radio Days" (1987), de Woody Allen, do que dos sentimentos perigosos despertados em ouvintes pelos radialistas de "Perversa Paixão" (1971), de Clint Eastwood, por exemplo.
O argumento se inspira no programa "A Prairie Home Companion", criado em 1974 por Garrison Keillor e ainda hoje no ar, com 32 apresentações de duas horas por temporada, transmitidas aos sábados em cadeia nacional nos EUA.
No filme, o apresentador (Keillor, que é escritor e também assina o roteiro) e seus convidados protagonizam, sem que os ouvintes saibam, a última transmissão do programa, ao vivo, de um teatro.
Parecem todos -o rádio, os artistas e o teatro- fora do tempo, um tanto deslocados em um mundo (representado pelos proprietários da emissora) que não tem mais paciência com "velharias". por SÉRGIO RIZZO, CRÍTICO DA FOLHA. Leia na íntegra


A ÚLTIMA NOITE  
Direção: Robert Altman
Produção: EUA, 2006
Com: Meryl Streep, Lily Tomlin 


O programa radiofônico "Prairie Home Companion" é transmitido ao vivo aos sábados à noite, até hoje, de um teatro na cidade de St. Paul, em Minnesota, para um pool de centenas de rádios norte-americanas e até mesmo para fora dos EUA. A ficção simula uma última apresentação do famoso e tradicional show de rádio.  



Escrito por Magaly Prado às 15h09
[ ] [ envie esta mensagem ]


GALÁXIA IMPREGNADA POR ONDAS DE RÁDIO

a imagem do rádio

divulgada pela NASA dia 31/10 esta imagem da   NEBULOSA DO CARANGUEJO       ou  em inglês,    CRAB NEBULA     a galáxia impregnada por ondas de rádio, a maior Rádio Galáxia. será que poderemos nos ouvir nela um dia desses ? 

E HOJE, às 18h

Moacir de todos os santos

Como muito bem disse o poeta Vinícius de Moraes, "Moacir que não é um só mas tantos, tantos como meu Brasil de todos os Santos. Neste programa parte do extenso percurso e obra deste artista genial chamado   MOACIR SANTOS     em sua trajetória dos picadeiros de circo em Recife para os palcos internacionais dos mais prestigiados redutos do jazz. Tudo regado as suas "COISAS", composições reverenciadas como o mais alto nível de pensamento sonoro articulado como música. Hoje, seis da tarde, MEC-FM. (por Lilian Zaremba)



Escrito por Magaly Prado às 11h33
[ ] [ envie esta mensagem ]


Transamérica São Paulo traz Marcelo D2 e Natiruts


Marcelo D2

Depois de realizar 16 shows na capital paulista nas últimas semanas, a Rádio Transamérica São Paulo traz outras duas grandes apresentações à cidade, no próximo dia 10 de novembro. Em parceria com a FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado –, a emissora promove com exclusividade os shows do rapper Marcelo D2 e da banda Natiruts, no Espaço das Américas, em São Paulo.

O Natiruts segue na divulgação do seu mais recente disco, ‘Nossa Missão’, lançado no ano passado. Comemorando 10 anos de estrada, os brasilienses são uma das principais referências do reggae brasileiro. Já Marcelo D2, figura ímpar da cultura nacional, traz para São Paulo o show da turnê de seu novo álbum, ‘Meu Samba É Assim’, o quinto de sua carreira solo. A batida perfeita, que procura desde 2003, ele já encontrou faz tempo. D2 experimenta sua melhor fase, com reconhecimento de público e crítica no Brasil e no exterior. Prova disso foi a repercussão dos shows dele na França em 2005, quando o jornal Le Monde, um dos mais respeitados do mundo não poupou elogios ao músico, encerrando uma reportagem sobre o cantor pedindo que ele voltasse a se apresentar no Velho Continente.

O carioca atendeu aos pedidos, fez outra turnê pela Europa este ano, mas agora é a vez de São Paulo se curvar à saborosa mistura de hip hop com samba que o músico proporciona.

A Rádio Transamérica São Paulo já está sorteando entradas para os ouvintes e divulgando o evento nas ruas da capital paulista com os tradicionais Transpedágios. (por Renato Coelho)

Serviço
O quê.
Marcelo D2 e Natiruts no Espaço das Américas

Quando. Dia 10 de novembro. Início dos shows: 22h
Onde. Espaço das Américas. R. Tagipuru, 795, Barra Funda, São Paulo
Como. Ingressos de R$ 20 a R$ 40. À venda nos Centros e Diretórios Acadêmicos da FAAP; nas lojas Chlli Beans dos shoppings Anália Franco (6643-4051), Center Norte (6222-2550), Higienópolis (3823-2744), Ibirapuera (5044-0475), Morumbi (5189-4657), Paulista (3284-5290), Villa Lobos (3022-3175) e na loja Chilli Beans da Vila Boim (3663-3607)
Censura.
18 anos


Escrito por Magaly Prado às 20h07
[ ] [ envie esta mensagem ]


Rádio Itapema FM promove shows em Porto Alegre

A Rádio Itapema FM, empresa do Grupo RBS, promove uma série de shows musicais e ações culturais em Porto Alegre. Entre as realizações da emissora está a sessão de autógrafos do jornalista, produtor musical e escritor Nelson Motta nesta na Livraria Cultura do Shopping Bourbon Country (Avenida Túlio de Rose, 80). Até dezembro, a Itapema já tem confirmados os nomes de Marisa Rotemberg, Funk como le Gusta, Leoni, Paulo Moska & Vítor Ramil e Funk U & Paula Lima. (Do Music News/ Portal da Propaganda)



Escrito por Magaly Prado às 20h02
[ ] [ envie esta mensagem ]


Eldorado AM e FM terá nova diretora-executiva

Miriam Chaves, ex-diretora comercial da CIE, assumirá o novo cargo a partir de 16 de novembro

A Rádio Eldorado AM e FM, empresa do Grupo Estado, anuncia a contratação de Miriam Chaves como diretora-executiva. Ela deixa o cargo de diretora comercial da CIE, onde atuava desde 2003, para iniciar no novo desafio profissional a partir de 16 de novembro. Miriam entra na vaga antes ocupada por Isabel Borba, que no final de maio assumiu o cargo de diretora de inovação dos produtos Jornais e Portal Estadão.com.br. (do Meio & Mensagem)



Escrito por Magaly Prado às 17h27
[ ] [ envie esta mensagem ]


GUERRA DOS MUNDOS


Orson Welles (1915-1985)

Os cinéfilos associam Orson Welles a uma obra prima do cinema: Cidadão Kane.  Mas o que abriu as portas  do cinema  para Welles foi, na verdade, uma “pegadinha” antológica  transmitida pelo rádio. Na noite do dia 30 de Outubro de 1938, véspera do tradicional Halloween (Dia das Bruxas), 500 mil ouvintes da rede CBS de rádio levaram a sério a notícia de que os marcianos estavam invadindo os Estados Unidos. Proeza de Orson Welles. (Por Chico Socorro, do Caros Ouvintes)

Leia abaixo



Escrito por Magaly Prado às 09h20
[ ] [ envie esta mensagem ]


"PEGADINHA" DE ORSON WELLES

Hoje, decorridos quase 70 anos, essa história nos parece incrível. Os  ouvintes da rede CBS de rádio foram surpreendidos com a com a notícia da invasão dos marcianos.

No começo da transmissão, Welles se apresenta como um certo professor Pierson, "famoso astrônomo do Observatório de Princeton". A história foi registrada nos anais da mídia dos Estados Unidos da seguinte maneira: “noite de 30 de outubro de 1938, trabalhando no programa ”Mercury Theater On the Air", transmitido pela CBS, que adaptava para a linguagem da rádio peças de teatro e romances famosos, Welles  resolveu apresentar A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells. Mas o apresentou de maneira diferente, seguindo seu talento para improvisações: parte da obra de H. G. Wells seria apresentada [pelo fictício professor Pierson] como se fosse uma notícia real, interrompendo a transmissão normal do programa.

Assim, o pequeno público ouvinte ficou intrigado por aquele boletim de notícias informando sobre estranhas movimentações vindas do planeta Marte. A notícia começou a circular rapidamente. Era um "pequeno público", pois a grande audiência do horário era da emissora rival da CBS, a NBC, com o programa do ventríloquo Edgar Bergen e seu boneco Charlie McCarthy.

Welles sabia que Bergen fazia um intervalo com músicas depois de 12 minutos. E foi justamente neste intervalo que os marcianos pousaram na Terra.

Welles fez com que os atores e atrizes fossem bem convincentes e dramáticos, que foi justamente o que fizeram: a chegada dos marcianos e seus ataques letais com gases e raios laser foram dramaticamente narrados. A destruição era total e o avanço dos invasores inevitável. A audiência do programa subiu vertiginosamente neste momento e poucos desconfiaram de que não era uma invasão real, apesar de outras estações não estarem dando cobertura sobre este fato. Num lance de gênio, depois da narração de um violentíssimo ataque dos marcianos, Welles segurou a pausa e um silêncio aterrador tomou conta da rádio. Ele segurou a pausa por um tempo que pareceu infinito, aumentando a agonia do público, que começou a sair pelas ruas e a mostrar seu pânico”.


O pânico é reforçado por um comunicado oficial do Governo.
A situação se torna ainda mais tensa com o pronunciamento de um fictício Secretário do Interior, falando diretamente de Washington:  "Cidadãos do meu país: não devo ocultar a gravidade da situação que  o nosso país atravessa, nem a preocupação do  governo em proteger a vida e as propriedades do seu povo....”

Especialistas no estudo do comportamento humano comentaram em entrevistas aos jornais da época que "os ouvintes estão sempre prontos a acreditar no que uma autoridade oficial diz" e, por isso mesmo, o pânico foi generalizado.

Os telefones das delegacias de polícia não paravam de tocar e os gritos de socorro ecoavam pelas ruas.

Entre as inúmeras histórias sobre o trauma causado pela transmissão está a de vários cidadãos que tiveram de ser resgatados seis semanas depois por voluntários da Cruz Vermelha nas montanhas de Dakota pois eles se recusavam a acreditar que tudo não passara de ficção.

Um dos executivos da CBS, Davidson Taylor, apareceu no estúdio do programa durante a transmissão e pediu para que fosse dita a verdade, pois aquele programa estava matando as pessoas de pavor. Welles recusou-se pois o objetivo era este mesmo, provocar pavor nas pessoas. Logo, a polícia invadiu o local e interrompeu a transmissão. A farsa se revela para alívio de todos.

Como Welles encerrou o programa:
"Aqui fala Orson Welles desligado do seu personagem para assegurar-lhes que 'A Guerra dos Mundos' não teve outro objetivo além de oferecer-lhes um bom divertimento para o domingo...

Este sorridente e globular invasor da sua sala de estar é um habitante do país das abóboras. Se baterem à sua porta e não houver ninguém lá, não é nenhum marciano... É Halloween!”“.

Os gritos, choros e preces desesperadas deram lugar aos risos e, em boa parte dos casos, a xingamentos, quando se soube o que realmente estava acontecendo: tratava-se meramente de uma adaptação radiofônica do livro "A Guerra dos Mundos", de H. G. Wells, feita por Orson Welles para o programa "Mercury Theatre On The Air".

No dia seguinte, Welles  pediu desculpas pela transmissão da noite anterior, alegando não saber o que estava acontecendo. Era uma desculpa pouco convincente, pois ele fora informado pelo colega da CBS, Davidson Taylor do pânico que tomou conta do país.

Um caso de histeria coletiva.
Um estudioso do assunto, Hadley Cantril, professor da Universidade de Princenton, considerou que esse foi o caso mais célebre de histeria coletiva da História.

Em sua tese, o professor Cantril atribuiu a reação popular a três causas: insegurança pessoal, insegurança econômica e insegurança política.

É preciso  recordar  que  em 1938, ano anterior ao início da II Guerra Mundial, a voz de Hitler já ecoava assustadoramente  através do rádio, o mais poderoso veículo de comunicação daquela época. Nos Estados Unidos, o presidente Roosevelt, por sua vez, fazia também  pelo rádio previsões otimistas em seus discursos, garantindo que o perigo da depressão econômica que assolava o país estava afastado.

Para somar-se às três causas mencionadas, poderíamos acrescentar  uma quarta causa: a força do rádio não só permitiu como potencializou o pânico, fazendo com  que a ficção fosse confundida com a realidade.

Conseqüências do episódio.
Depois desse acontecimento, Welles tornou-se uma celebridade mundial e foi contratado por Hollywood para escrever, produzir, dirigir e atuar em filmes nos estúdios da RKO. O primeiro deles acabou tornando-se até hoje um filme cult: Cidadão Kane, considerado um dos mais importantes filmes de todos os tempos.

Depois desse incidente,  foi criada nos Estados Unidos uma legislação  contra boletins noticiosos falsos.

A performance radiofônica de Orson Welles, sem  entrarmos na questão da impropriedade do uso de um meio de comunicação para os fins relatados, comprova uma das principais virtudes do meio: o fato de que  rádio é, sem dúvida, o meio que mais  instiga a imaginação das pessoas. Não tem comparação!

Crédito: parte deste relato, entre parênteses, foi extraída de matéria do jornalista Ademir Fernandes, da agência Estado.



Escrito por Magaly Prado às 09h14
[ ] [ envie esta mensagem ]


PERDEMOS O DUPRAT


     ROGERIO DUPRAT     

 "o mestre sai de cena mas não dos nossos ouvidos", Lilian Zaremba

Lembro-me muito da genialidade do Rogério Duprat (1932-2006) quando eu fazia programas com o tema da Tropicália. Era instigante escolher as músicas para o repertório. Tamanha era a beleza esquisita de seus arranjos que fundiam a música erudita com a popular. Marcante, inesquecível, adorável. Peguei essa foto acima do blog da minha amiga Lilian Zaremba, que como eu o reverencia.'

Quem não o conhece, sugiro dar uma busca na net, como na Wikipédia. Você vai encontrar informações do tipo: Duprat foi aluno de Karlheinz Stockhausen na Alemanha junto do músico norte-americano Frank Zappa.


Rogério Duprat morreu quinta-feira, dia 26,
aos 74 anos



Escrito por Magaly Prado às 10h37
[ ] [ envie esta mensagem ]


Transamérica firma parceria com Faculdades Oswaldo Cruz

Instituição vai premiar ouvintes com bolsas de estudo integrais no programa “Galera Gol”

Em parceria com as Faculdades Oswaldo Cruz, a Rádio Transamérica São Paulo vai premiar dois ouvintes com bolsas de estudos integrais na faculdade, que já formou mais de 40 mil profissionais.

Para tentar uma das bolsas, os candidatos primeiro terão que usar a criatividade. Eles deverão acessar o
www.transanet.com.br (clicar na opção Pop) e responder de forma criativa à seguinte pergunta: ‘por que você merece uma bolsa de estudos na faculdade?’.

Os autores das melhores respostas participam do “Game Gol”, do programa “Galera Gol”, que vai ao ar de segunda a sexta, das 19h às 20h, só para São Paulo. A cada dia, os apresentadores do programa confrontam dois ouvintes selecionados, que respondem até duas perguntas (cada um) sobre futebol e cultura geral. Cada resposta correta equivale a um gol e o vencedor do dia volta no programa seguinte.

Os quatro participantes que marcarem o maior número de gols até o programa do dia 23 de novembro disputam a grande final, que acontece no dia 24 de novembro.

Os dois vencedores da grande final devem se inscrever e participar do processo seletivo das Faculdades Oswaldo Cruz, que ocorre no dia 2 de dezembro. Caso não consigam passar no processo seletivo 2007, os candidatos poderão ainda participar das seleções de 2008 e 2009, pois o direito à bolsa tem validade de três anos.


Galera Gol


Quem disse que futebol não se discute? Discute sim. E se for com um temperinho sem-noção, melhor ainda. Assim é o “Galera Gol”, programa esportivo-humorístico da Rádio Transamérica de São Paulo, no ar desde 2003.

Com informações sobre o mundo da bola e bastante bom-humor, o programa traz reportagens, entrevistas, convidados especiais, promoções e o “Game Gol”, em que os ouvintes respondem ao vivo a um quiz sobre futebol e concorrem a vários prêmios.

O “Galera Gol” está escalado assim: Rodrigo Pizcionery, Thomaz Rafael, Alexandre Porpetone, Mauro Miranda, Fuzil e Gavião. As imitações do humorista Alexandre Porpetone às vezes “levam” algumas personalidades para o programa. Serginho Groisman, o dirigente corintiano Antônio Roque Citadini, o narrador Galvão Bueno e o técnico Wanderley Luxemburgo são “presença” freqüente nos estúdios... (por Renato Coelho)


Serviço
Galera Gol
. Segunda a sexta-feira, das 19h às 20h, só para São Paulo. Tel. 0300 789 1001. E-mail. galeragol@transanet.com.br
Game Gol Oswaldo Cruz. Inscrições até o dia 22/11. Mais informações:
www.oswaldocruz.br e www.transanet.com.br. A promoção é válida somente para moradores da cidade de São Paulo e região metropolitana.



Escrito por Magaly Prado às 00h02
[ ] [ envie esta mensagem ]

© 2004. Todos os direitos reservados. Expressamente proibido a publicação e/ou utilização deste conteúdo sem autorização.
Meu humor:

  Escutando todas!

Magaly Prado é jornalista, radiomaker, professora universitária e escritora. Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e bolsista da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. É Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP, pós-graduada em Comunicação Jornalística pela Faculdade Cásper Líbero, onde cursou Jornalismo e na qual ministra aulas de Produção de Rádio e Radiojornalismo II e pesquisa Publicidade no Rádio, no CIP –Centro Interdisciplinar de Pesquisa. Ministra também aulas de Linguagem Aplicada ao Audiovisual, Jornalismo On-line e Livro-Reportagem na FMU –Faculdades Metropolitanas Unidas– e Introdução ao Jornalismo na ESPM –Escola Superior de Propaganda e Marketing. É professora convidada do MBA de Rádio e TV da Universidade de Tuiuti do Paraná (UTP), no qual ministra Roteiro Avançado de Rádio. Publicou os livros "Produção de Rádio - Um Manual Prático" pela editora Campus/Elsevier, em 2006, e “Webjornalismo” pela LTC/ GEN, em 2010, quando criou uma página com informações aumentadas em .
 Leia mais
 Cursos de Rádio
 Palestras sobre Rádio

 Fale Conosco
 Responda quatro perguntas sobre rádio na web, por favor

 Eventos do mês

  Ouça entrevista com a Magaly

Histórico:
Ver mensagens anteriores

 Sugestão de leitura

LINKS
 Radio Uol
 Site da minha filhota
 Ondas Curtas
 Helio Ribeiro
 Uolk


Pesquisas interessantes:
  O que a classe "A" ouve?

Matérias polêmicas:
  89FM vira 89 Pop
  Vem aí a rádio MTV FM
  Record compra Guaíba AM/FM

  SulAmérica Trânsito FM

Entrevistas especiais:
  Paulo Bonfá
  João Gordo detona 89

  Paulo Lopes
  Fiori Giglioti





Por problemas técnicos, este contador zerou e recomeçou a contar a partir de novembro


powered by ODEO