Magaly Prado - Notícias sobre Rádio z

Coloque o selo da Magaly no seu site!

O blog da Magaly vira sua página principal

Adicione ao seu Del.icio.us

Lançamento do meu livro foi dia 7/6 na Fnac Paulista. Saiba mais Veja as fotos

Add to Technorati Favorites

Quem é cadastrado ganha brindes. Cadastre-se agora

  Top ten do leitor-ouvinte

Dial FM de SP:
   Gazeta
   89
   Nova Brasil

 Dial completo
 Dials de outras cidades

 Curiosidades

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos:

RSS: Clique com o botão direito do mouse sobre a pílula laranja e copie o endereço RSS deste blog para seu leitor preferido

XML/RSS Feed

www.flickr.com
This is a Flickr badge showing photos in a set called Radiofotos. Make your own badge here.


AS GAROTAS DO K-SIS VÃO SE APRESENTAR NA FESTA DOS 29 ANOS DA RÁDIO TRANSAMÉRICA

Transamérica SP inicia as comemorações dia 12 

K-SIS
Para começar Planta & Raiz, K-SIS e Charlie Brown Jr se encontram para protagonizar o primeiro dos três shows de aniversário da emissora paulistana, no Cabral, em São Paulo.
O Planta & Raiz, que tem quatro CD’s lançados, ultrapassou a marca dos 300 mil discos vendidos e apresenta o show da turnê do bem-sucedido álbum ao vivo.
Além do reggae do Planta & Raiz, a dupla K-SIS também se apresenta no mesmo dia. As mineiras Keyla e Kenya Boaventura mostram o resultado do CD de estréia delas, também intitulado K-SIS, que traz desde músicas mais pesadas a baladas românticas.
E para encerrar a festa o Charlie Brown Jr apresenta o seu conhecido rock’ n roll. Chorão, Heitor, Pingüim e Thiago Castanho levam ao público as músicas do novo disco ‘Imunidade Musical’, o primeiro com esses quatro integrantes.
"A banda da Baixada Santista, que saiu do anonimato para o sucesso com o álbum ‘Transpiração Contínua Prolongada’ vai fazer os fãs entenderem, na prática, como é uma transpiração contínua e prolongada ao som de uma boa música", diz renato Coelho, da assessoria da Transamérica. 
12 de agosto (sábado) - 22h abertura da casa; 0h início dos shows.
Cabral. Avenida Salim Farah Maluf, 1500, Tatuapé, São Paulo.
Mais informações no site da rádio
  


Escrito por Magaly Prado às 16h29
[ ] [ envie esta mensagem ]


Músico defende maior envolvimento do governo no combate ao jabá

Rio de Janeiro - O músico Marcelo Yuka defendeu a participação de outros ministérios, juntamente com o da Cultura, no combate ao chamado jabá (execução de música em rádio mediante pagamento). Segundo ele, apesar de o Ministério da Cultura “não estar presente” no combate a essa prática, “pelo menos já está começando a discutir com a gente”.

“O ministro da Cultura [Gilberto Gil] é músico. Em algum momento, uma gravadora pagou para que ele tocasse nas rádios. Ele sabe muito bem o desgaste que o jabá produz na cultura nacional. Agora precisamos atrair outros ministérios. Nesse momento, várias concessões estão sendo negociadas”, disse Yuka, ex-baterista e compositor da banda O Rappa e atualmente no F.UR.T.O., sigla para Frente Urbana de Trabalhos Organizados.

A avaliação foi feita durante audiência pública na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro sobre a criminalização do jabá. O projeto de lei estadual é de autoria dos deputados Gilberto Palmares e Carlos Minc, ambos do PT. Segundo os parlamentares, a proposta é complementar ao projeto do deputado federal Fernando Ferro (PT-PE), que também pretende punir rádios que se utilizem desse recurso.

A presidente da associação Jabasta, Bia Grabois, disse que é preciso conscientizar os cidadãos contra o jabá. “Rádios e TVs são concessões públicas, não podem cobrar para tocar músicas. Isso prejudica não só o artista, mas todo o país, que fica com a sua cultura subordinada a interesses econômicos, a quem pode pagar”, justificou.

Ela afirmou que as rádios utilizam várias formas para disfarçar a cobrança. “Algumas têm tabela, outras trocam execuções pela bilheteria de vários shows do músico e ainda disfarçam o recebimento do dinheiro dizendo que é uma campanha de marketing com a gravadora”.

Segundo o músico Lobão, o jabá sempre existiu, mas foi consolidado nos anos 80. “Até essa época ainda havia execuções espontâneas e esporádicas. A partir do governo [do ex-presidente José] Sarney, quando se doaram muitas concessões, tudo mudou. Hoje, 99% do que toca nas rádios, com exceção das culturais e comunitárias, é pago. Só escapam alguns ritmos que vêm da internet e funks, que entram pela janela por serem muito populares”.

O representante do Ministério da Cultura, Adair Rocha, rebateu as críticas de omissão. “O que ele [Gilberto Gil] está querendo propor é a discussão, saber o que significa exatamente isso [jabá], como funciona na sociedade, para estabelecer políticas”. Pressionado a se posicionar sobre a prática, Rocha disse que o ministério é contra, mas frisou a necessidade de uma boa definição do que é jabá ou não. (Aline Beckstein -
Repórter da Agência Brasil )



Escrito por Magaly Prado às 15h38
[ ] [ envie esta mensagem ]


JOSÉ NELLO MARQUES ESTRÉIA NA TV

Assim como a Record, a Bandeirantes costuma duplicar o trabalho de seus funcionários. Grande parte deles atuam tanto na TV quanto na rádio.

Estréia segunda-feira na Band TV o "São Paulo Acontece". Sob comando de Silvia Vinhas (também apresentadora do BandSports) e José Nello Marques (também na Rádio Bandeirantes), de segunda a sexta, das 13h às 14h30. 

O programa jornalístico terá informações sobre o trânsito, emprego, consumo, justiça, política, entre outros assuntos. Segundo o release da emissora, apoiar a comunidade e propor soluções aos problemas mais freqüentes são alguns dos objetivos. Além disso, o programa terá um forte foco em prestação de serviços. “Berra Bairro”, quadro que demonstrou uma experiência bem sucedida na rádio Bandeirantes, continuará fazendo o mesmo papel, o de dar espaço a todos que queiram participar dando dicas, sugestões e reclamações sobre o seu bairro.

"São Paulo Acontece" terá convidados para entrevistas no estúdio e repórteres pela cidade. O programa será transmitido para a Grande São Paulo, Baixada Santista e Sorocaba. (com informações do Comunique-se)



Escrito por Magaly Prado às 13h21
[ ] [ envie esta mensagem ]


DINHO, DO CAPITAL INICIAL, APRESENTARÁ PROGRAMA PARA OUVINTES DA REDE MIX DE RÁDIO



A partir de 14 de agosto, estréia na Mix FM o programa Muquiadinho. Dinho Ouro Preto, vocalista da banda Capital Inicial, apresentará a atração, que irá ao ar de segunda a sexta-feira, das 18h às 19h, até o dia 1 de setembro.

O programa irá ao ar somente para as afiliadas da Rede Mix de Rádio, fora da Grande São Paulo: Mix Campinas (97.5 FM),  Mix Avaré (90.3 FM), Mix Guaratinguetá (106.7 FM), Mix Ribeirão Preto (106.7 FM), Mix Litoral (90.1), Mix João Pessoa (93.7 FM), Mix Fortaleza (95.5 FM), Mix Curitiba (92.9 FM), Mix Brasília (88.3 FM), Mix Petrópolis (106.3 FM), Mix Passos (90.1 FM), Mix Belo Horizonte (91.7 FM), Mix Triângulo Mineiro (91.9 FM).

Durante o programa, Dinho Ouro Preto fará perguntas para os ouvintes referentes ao que eles fariam se não pudessem ser vistos, se estivessem “muquiadinhos”. Por exemplo: “O que você faria se pudesse entrar na casa do namorado(a) sem ser visto?”, ou “Para onde você iria se pudesse entrar num avião sem ser visto”, ou ainda “Se você pudesse entrar na sala do seu chefe, sem que ele soubesse, o que você faria?”.

Os ouvintes devem ligar no 0800-7272177 durante o programa e responder à pergunta do Dinho. O locutor do horário irá ler as respostas mais interessantes, e o autor da resposta mais criativa e original leva um CD do Capital Inicial no final do programa. No último dia de programa será sorteado um kit com CD, camiseta, máquina fotográfica digital e binóculo, entre todos que participram da atração.

Na Rádio Mix FM São Paulo o programa Muquiadinho fez muito sucesso em 2002. As edições que vão ao ar para as afiliadas da Mix FM pelo Brasil serão todas inéditas. (por Landa Giarato)



Escrito por Magaly Prado às 15h26
[ ] [ envie esta mensagem ]


RÁDIO HELIÓPOLIS VAI VIRAR COMUNITÁRIA OFICIALMENTE

Segundo Ivo Rocha, já esta resolvida a questão da rádio Heliópolis. "O canal 198, 87.5 sera a nova frequência da Rádio Heliópolis. Será concedida a outorga de Rádio Comunitária ofical a entidade. Será a primeira na capital. Justiça foi feita eles realmente merecem, parabéns." Leia sobre o fechamento e suas consequências em dois posts abaixo.
 

Escrito por Magaly Prado às 23h19
[ ] [ envie esta mensagem ]


RÁDIO CRISTÃ RECORRE AO SEXO PARA AUMENTAR AUDIÊNCIA

Do Music News / Terra / AFP - O novo proprietário de uma emissora de rádio da Califórnia tomou medidas radicais para aumentar a audiência, substituindo programas cristãos por emissões e canções relativas ao sexo, revelou nesta sexta-feira à AFP. "As rádios cristãs nunca tiveram boa audiência", disse Jerry Clifton, que acaba de comprar a KFWE-FM, instalada no vale vinícola de San Joaquin, no centro do estado. "A rádio funcionava bem no aspecto técnico, mas não tinha sucesso", destacou. Os sermões de domingo e os programas sobre a vida dos santos foram, então, substituídos por uma programação cujo lema é "uma rádio sobre sexo, todo o tempo". A lista de canções executadas vai desde I Want Your Sex, de George Michael, até Sexual Healing, de Marvin Gaye. Clifton reconhece ter recebido algumas ligações de ouvintes incomodados com a mudança da programação, pois a faixa não mudou. Mas "às vezes, é preciso ferir algumas suscetibilidades para desenvolver uma fórmula que funcione", explicou.



Escrito por Magaly Prado às 17h00
[ ] [ envie esta mensagem ]


RÁDIO HELIÓPOLIS PODE VIRAR RÁDIO EDUCATIVA

Desde que a Anatel tirou do ar a rádio Heliópolis no último dia 20, a rádio genuinamente comunitária, que começou como radioposte no começo dos anos 90 e transmite há quase 10 anos no dial FM para mais de 100 mil habitantes da favela e arredores, está na boca de todos os radialistas inconformados. Leia sobre o fechamento no final deste blog. Abaixo, reportagem de minha amiga Raq Paulino, sobre a possibilidade da Universidade Metodista adotá-la.

ACORDO ENTRE RÁDIO HELIÓPOLIS E UNIVERSIDADE METODISTA PODE COLOCAR A EMISSORA NO AR NOVAMENTE

Por Raquel Paulino/Redação Portal IMPRENSA - No dia 20 de julho, agentes da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e da Polícia Federal lacraram a Rádio Heliópolis, maior e mais importante rádio comunitária de São Paulo, e recolheram os equipamentos na sede da PF na Lapa. "Não recebemos nenhuma notificação de que sairíamos do ar. Nem tivemos chance de tentar mantê-la funcionando", disse o coordenador-geral Gerônimo Barbosa, o Gerô. 

Os mais de 100 mil ouvintes, gente que mora na favela que tem o mesmo nome e também em suas imediações, ficaram perplexos. "É muito importante para a comunidade que a rádio continue no ar, vou lutar para isso", declarou o rapper Rappin Hood, um de seus fundadores.

Xodó da luta pela democratização da comunicação, a Heliópolis logo foi acudida. Com a intenção de transformá-la em uma rádio universitária - e, portanto, dentro da lei -, Sérgio Gomes, diretor da Oboré (empresa prestadora de serviços na área de comunicação popular), articulou uma parceria da emissora com a Universidade Metodista. Com um requerimento declarando que o serviço de radiodifusão será usado para fins científicos ou experimentais, a universidade pode conseguir da Anatel uma outorga de seis meses, prorrogáveis por mais seis, para o funcionamento da emissora.
Leia reportagem completa no Portal Imprensa - Revista Imprensa Online


CONHEÇA A HISTÓRIA DA RÁDIO HELIÓPOLIS



Rádio : exercício da cidadania


A nossa briga que nasceu primeiramente pela conquista da posse da terra, ganhou com o projeto da rádio novos horizontes. Tornando uma bandeira de luta permanente para a legalização da Rádio comunitária de Heliópolis. Nos últimos dez anos a Rádio têm ganhando apoio de varias organizações comunitárias da comunidade, da cidade, do Brasil e do Exterior.

Suas instalações no ano de 2.003, foi reformada com a apoio da Action.aid.Brasil, dentro de um projeto de desenvolvimento local, tendo como estratégia um espaço alternativo a mídia e no combate a pobreza e manipulação dos meios de comunicação.
Leia na íntegra no site da comunidade de Heliópolis.



Escrito por Magaly Prado às 11h32
[ ] [ envie esta mensagem ]


RIO PODE GANHAR MAIS DUAS AMs ATÉ O FIM DE 2006

A primeira já tem data confirmada de estréia: 1º de agosto. A Manchete AM 760 foi arrendada pelo Grupo Nasser Comunicação, que criará uma programação eclética, com locutores, noticias, esportes, música e alguns outros itens de uma rádio de verdade.

Desde o fim da Federal AM 760 (emissora musical alternativa da primeira metade dos anos 70), a programação da Manchete mudou várias vezes. A crise no grupo Bloch fez com que arrendassem a rádio para vários grupos, como o de Jair Marquesini, o Grupo Dial e a Igreja Deus é Amor (o mais recente). O Grupo Nasser apenas se somará a esta lista.

Após a fase da Deus é Amor (encerrada neste ano), a Manchete passou a tocar apenas música brasileira (de qualidade, diga-se de passagem). Mas esta programação foi suspensa, e substituída por uma programação que mistura sucessos populares com alguns programas da nova programação, em fase de testes.

Outra rádio que pode voltar é a Capital AM. Estava arrendada pela Igreja Deus é Amor (ela de novo!) desde pelo menos os anos 80. Mas neste ano a igreja saiu da rádio, e a AM 1030 saiu do ar. O mercado comenta que a rádio pode voltar com uma programação popular ainda em novembro. Aguardemos a confirmação desta notícia. (do Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro)



Escrito por Magaly Prado às 10h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

© 2004. Todos os direitos reservados. Expressamente proibido a publicação e/ou utilização deste conteúdo sem autorização.
Meu humor:

  Escutando todas!

Magaly Prado é jornalista, radiomaker, professora universitária e escritora. Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e bolsista da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. É Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP, pós-graduada em Comunicação Jornalística pela Faculdade Cásper Líbero, onde cursou Jornalismo e na qual ministra aulas de Produção de Rádio e Radiojornalismo II e pesquisa Publicidade no Rádio, no CIP –Centro Interdisciplinar de Pesquisa. Ministra também aulas de Linguagem Aplicada ao Audiovisual, Jornalismo On-line e Livro-Reportagem na FMU –Faculdades Metropolitanas Unidas– e Introdução ao Jornalismo na ESPM –Escola Superior de Propaganda e Marketing. É professora convidada do MBA de Rádio e TV da Universidade de Tuiuti do Paraná (UTP), no qual ministra Roteiro Avançado de Rádio. Publicou os livros "Produção de Rádio - Um Manual Prático" pela editora Campus/Elsevier, em 2006, e “Webjornalismo” pela LTC/ GEN, em 2010, quando criou uma página com informações aumentadas em .
 Leia mais
 Cursos de Rádio
 Palestras sobre Rádio

 Fale Conosco
 Responda quatro perguntas sobre rádio na web, por favor

 Eventos do mês

  Ouça entrevista com a Magaly

Histórico:
Ver mensagens anteriores

 Sugestão de leitura

LINKS
 Radio Uol
 Site da minha filhota
 Ondas Curtas
 Helio Ribeiro
 Uolk


Pesquisas interessantes:
  O que a classe "A" ouve?

Matérias polêmicas:
  89FM vira 89 Pop
  Vem aí a rádio MTV FM
  Record compra Guaíba AM/FM

  SulAmérica Trânsito FM

Entrevistas especiais:
  Paulo Bonfá
  João Gordo detona 89

  Paulo Lopes
  Fiori Giglioti





Por problemas técnicos, este contador zerou e recomeçou a contar a partir de novembro


powered by ODEO