Magaly Prado - Notícias sobre Rádio z

Coloque o selo da Magaly no seu site!

O blog da Magaly vira sua página principal

Adicione ao seu Del.icio.us

Lançamento do meu livro foi dia 7/6 na Fnac Paulista. Saiba mais Veja as fotos

Add to Technorati Favorites

Quem é cadastrado ganha brindes. Cadastre-se agora

  Top ten do leitor-ouvinte

Dial FM de SP:
   Gazeta
   89
   Nova Brasil

 Dial completo
 Dials de outras cidades

 Curiosidades

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos:

RSS: Clique com o botão direito do mouse sobre a pílula laranja e copie o endereço RSS deste blog para seu leitor preferido

XML/RSS Feed

www.flickr.com
This is a Flickr badge showing photos in a set called Radiofotos. Make your own badge here.


A LANDA AVISA

DVD BAÚ DA MIX

 

A Rádio Mix FM montou um DVD com grandes sucessos da década de 80. Agora, além de ouvir, os ouvintes poderão assistir a uma seleção de vídeo clipes especiais. 

 

No DVD Baú da Mix tem: EMF, Genesis, Culture Club, Iggy Pop, Marilion, David Bowie e muito mais. 

 

O DVD Baú da Mix é uma parceria entre a Rádio Mix FM e a gravadora Fieldzz, com distribuição da Universal Music, e já está à venda nas principais lojas do país, entre elas Saraiva Music Hall e FNAC. 

 

A Rádio Mix FM também sorteará o DVD durante a programação. Os interessados devem ficar atentos e ligar no 3253-4000 quando ouvirem o prêmio anunciado.

 

DVD Baú da Mix:

EMF – Unbelievable

Thomas Dolby – She Blinded Me With Science

Genesis – Invisible Touch

Simple Minds – Sanctify Yourself

Culture Club – Karma Chameleon

Iggy Pop – The Passenger

Marilion – Kayleigh

The J. Geils Band – Centerfold

Ultravox – Dancing With Tears in My Eyes

David Bowie – Modern Love

Blind Melon – No Rain

Duran Duran – Girls on Film

Marc Almond – Tears Run Rings

Talk Talk – It´s my life

 

Os vencedores já foram avisados onde devem retirar o DVD.



Escrito por Magaly Prado às 18h11
[ ] [ envie esta mensagem ]


O ALEXANDRE ENVIOU

“CREDIBILIDADE NÃO SE COMPRA” É A ASSINATURA  DA NOVA CAMPANHA PUBLICITÁRIA DA RÁDIO ELDORADO AM

 

Profissionais do jornalismo e comentaristas da Rádio Eldorado AM 700 são os ‘personagens reais’ que compõem o material publicitário da nova campanha da emissora. O objetivo é ratificar o principal atributo da rádio, a credibilidade. Os anúncios serão veiculados em mídia exterior e impressa a partir de hoje, até o final do ano. A agência Manufactura assina a criação da campanha, que tem como título “Credibilidade não se compra”.  

 

O texto, que será acompanhado de fotos dos jornalistas da Eldorado AM, se baseará na história de cidadania da emissora, colocada em prática em muitos momentos dos seus 47 anos. A mensagem lembrará o público sobre o abaixo-assinado, acolhido por 1,2 milhão de brasileiros, para a limpeza do Rio Tietê e a atitude de unir 900 rádios de todo País contra a obrigatoriedade da Voz do Brasil. “Os dois fatos mostram exatamente o perfil da Rádio Eldorado e sua preocupação com a cidadania através da conscientização real da população por meio de prestação de serviço”, comenta a diretora executiva da Rádio Eldorado, Isabel Borba.

 

Isabel ainda ressalta o sucesso da campanha Pintou Limpeza, um dos principais projetos de meio-ambiente, que em cinco anos coletou mais de mil toneladas de materiais e doou  R$ 130 mil à ONG’s - entre parcerias, materiais e dinheiro. “Nesta campanha publicitária ainda queremos mostrar outros diferenciais da Eldorado, como o ‘Ouvinte-Repórter’, e a atitude pioneira de ser uma das primeiras rádios do Brasil na implantação da tecnologia digital”, conta. O “Ouvinte-Repórter” consiste na participação da população paulistana durante a programação jornalística da emissora. O ouvinte liga para a rádio e informa a situação do trânsito no local onde está.

 

Após a exposição de todos os fatos e características da Eldorado, o texto publicitário encerrará com a frase “Isso é credibilidade. E credibilidade não se compra. É uma conquista”.



Escrito por Magaly Prado às 15h23
[ ] [ envie esta mensagem ]


DO OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA

A nova desfaçatez do coronelismo eletrônico

Venício A. de Lima*


Nossos representantes no Congresso Nacional não se cansam de nos surpreender. Passou despercebida da grande mídia a apresentação, pelo deputado Alceste Almeida (PMDB-RR), em co-autoria com outros 189 senhores deputados, da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 453/2005, no plenário da Câmara dos Deputados, no dia 30 de agosto último. [Veja aqui a íntegra da proposta.]

A PEC 453/2005 pretende acrescentar ao Artigo 222 um 6º parágrafo com o seguinte texto:

"Não se aplica a este artigo o disposto no artigo 54 da Constituição Federal".

Embora nem o texto da PEC nem a sua Justificativa façam qualquer referência explícita à propriedade de empresas jornalísticas ou de radiodifusão, trata-se, na verdade, de permitir que deputados e senadores sejam proprietários de jornais, emissoras de rádio e de televisão.

A Constituição de 1988 [alíneas (a) e (b). do item I do Artigo 54] proibiu que deputados e senadores mantenham contrato ou exerçam cargos, função ou emprego remunerado em empresas concessionárias de serviço público. Essa restrição já existia também no Código Brasileiro de Telecomunicações (CBT, Lei nº 4117/62), desde 1962, ao determinar que aquele em gozo de imunidade parlamentar não pode exercer a função de diretor ou gerente de empresa concessionária de rádio ou televisão (parágrafo único do Artigo 38).


Pois bem. Como é sabido e notório, vários senhores deputados e senadores – contrariando a norma legal – têm exercido, ao longo dos anos, controle de empresas de radiodifusão.

"Causa própria"

Para evitar ilegalidades ou impedimentos, e abandonando de vez qualquer escrúpulo ético, mais de um terço do total dos senhores deputados encontraram agora uma forma de resolver o problema: propor a mudança da própria Constituição.

Deputados e senadores passariam a decidir diretamente não só sobre as políticas públicas da radiodifusão, mas sobre as concessões e renovações de concessões dos serviços de radiodifusão, sendo eles próprios concessionários "legais" desse serviço público.


O deputado Alceste Almeida afirma em sua justificativa:

"Nosso entendimento é que não se faz necessário tal impedimento, visto que todo o processo hoje – não só nesses casos, mas também naqueles em que as atividades de cunho público se apresentam – é totalmente transparente e acessível a qualquer cidadão e as normas que regem ao acesso (sic) impedem qualquer possibilidade de existir algum tipo de dúvida ou privilégio que possibilite àqueles que preencham os requisitos constitucionais necessários para se estabelecerem".

Omite-se deliberadamente a relação cada vez mais direta e decisiva que existe hoje entre o controle da radiodifusão e o controle do processo político, em particular do processo eleitoral. E omite-se vergonhosamente a questão ética envolvida na PEC 453/2005 – aliás, prevista no próprio Regimento Interno da Câmara dos Deputados (parágrafo 6º do Artigo 180), que diz:

"Tratando-se de causa própria ou de assunto em que tenha interesse individual, deverá o deputado dar-se por impedido e fazer comunicação nesse sentido à Mesa, sendo seu voto considerado em branco, para efeito de quorum".

Os co-autores

A análise detalhada dos nomes dos 189 deputados que subscreveram como co-autores a PEC 453/2005, revela, todavia, algumas situações ainda mais sombrias e indica qual poderá vir a ser o futuro da proposta do nobre deputado Alceste Almeida na Câmara dos Deputados:

1. Trinta e dois (32) desses senhores deputados são hoje membros da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, ou seja, mais de 41% (quarenta e um por cento) do total de seus membros titulares e suplentes:

Amauri Gasques (PL/SP), Antonio Cruz (PP/MS), Antonio Joaquim (PTB/MA), Arnon Bezerra (PTB/CE), Carlos Nader (PL/RJ), César Bandeira (PFL/MA), Eduardo Sciarra (PFL/PR), Enivaldo Ribeiro (PP/PB), Eunício Oliveira (PMDB/CE), Gilberto Nascimento (PMDB/SP), Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN), Hermes Parcianello (PMDB/PR), Inácio Arruda (PCdoB/CE), Inaldo Leitão (PL/PB), Iris Simões (PTB/PR), João Castelo (PSDB/MA), João Mendes de Jesus (sem partido/RJ), José Santana de Vasconcellos (PL/MG), Leodegar Tiscoski (PP/SC), Leonardo Mattos (PV/MG), Marcelo Barbieri (PMDB/SP), Maurício Rabelo (PL/TO), Narcio Rodrigues (PSDB/MG), Nelson Proença (PPS/RS), Pastor Reinaldo (PTB/RS), Pedro Chaves (PMDB/GO), Raimundo Santos (PL/PA), Ricardo Barros (PP/PR), Romel Anizio (PP/MG), Salvador Zimbaldi (sem partido/SP), Sandes Júnior (PP/GO) e Vieira Reis (PMDB/RJ).

2. Vinte e seis (26) desses senhores deputados já constam hoje do cadastro do Ministério das Comunicações como concessionários de emissoras de radiodifusão:

Átila Lira (PSDB/PI), Bonifácio de Andrada (PSDB/MG), Bosco Costa (PSDB/SE), Cleonâncio Fonseca (PP/SE), Cleuber Carneiro (PTB/MG), Dilceu Sperafico (PP/PR), Francisco Garcia (PP/AM), Gonzaga Patriota (PSB/PE), Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN), Humberto Michiles (PL/AM), Jaime Martins (PL/MG), João Magalhães (PMDB/MG), João Mendes de Jesus (sem partido/RJ), Leodegar Tiscoski (PP/SC), Marcondes Gadelha (PTB/PB), Mauro Benevides (PMDB/CE), Moacir Micheletto (PMDB/PR), Mussa Demes (PFL/PI), Nelson Proença (PPS/RS), Oliveira Filho (PL/PR), Paulo Lima (PMDB/SP), Pedro Fernandes (PTB/MA), Ricardo Barros (PP/PR), Robério Nunes (PFL/BA), Romeu Queiroz (PTB/MG) e Severiano Alves (PDT/BA).

3. Pelo menos cinco (5) desses senhores deputados são hoje, ao mesmo tempo, membros da CCTCI e concessionários de radiodifusão:

Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN), João Mendes de Jesus (sem partido/RJ), Leodegar Ticoski (PP/SC), Nelson Proença (PPS/RS) e Ricardo Barros (PP/PR).

4. Entre os co-autores da PEC 453/2005 encontram-se parlamentares como o ex-ministro das Comunicações, deputado Eunício Oliveira (PMDB-CE); o deputado Ricardo Izar (PTB-SP), presidente do Conselho de Ética, e o primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado José Thomaz Nono (PFL-AL).

Vigilância ativa

Uma das fortes características de nosso sistema político é exatamente o vínculo já existente entre a grande mídia e importantes elites políticas regionais e locais. As relações entre grupos familiares e empresários da mídia impressa e eletrônica são conhecidas – sobretudo, mas não exclusivamente – no Nordeste do país.

O que resta, então, à sociedade civil e a todos aqueles que ainda nutrem alguma esperança na democratização das comunicações diante da nova ameaça?

Mobilizar os recursos materiais e humanos disponíveis, acompanhar a tramitação da PEC 453/2005 na Câmara dos Deputados e impedir que ela possa prosseguir e venha, algum dia, a se transformar em norma constitucional.

Mais do que nunca é necessário que os representados fiscalizem a ação de seus representantes no Congresso Nacional. Especialmente na área das comunicações.

* Venício A. de Lima é pesquisador sênior do Núcleo de Estudos sobre Mídia e Política (NEMP) da Universidade de Brasília. Artigo originalmente publicado pelo Observatório da Imprensa (www.observatoriodaimprensa.com.br).


Escrito por Magaly Prado às 08h53
[ ] [ envie esta mensagem ]


O Renato enviou

Revista Transamérica ‘traz’ Pearl Jam ao Brasil

 
A nova revista da Rádio Transamérica acaba de chegar às bancas com 52 páginas de novidades do mundo do entretenimento.
Na capa, a banda que promete ‘arrasar’ nas apresentações aqui no Brasil no final de novembro e início de dezembro: Pearl Jam. A reportagem da revista traz histórias do grupo, discografia e curiosidades desses norte-americanos que fizeram parte de um movimento muito forte dos anos 90, o grunge.
A revista traz também uma entrevista exclusiva com Junior Lima, da dupla Sandy e Junior. Ele fala da nova fase com a banda Soul Funk que acaba de completar um ano. “O propósito da banda é curtição mesmo. Quero tocar pelo prazer da música, sem compromisso, no improviso, por puro tesão”, disse.
Outra matéria interessante da nova edição é a dos bastidores do clipe da nova música do Jota Quest, ‘Além do Horizonte’, uma releitura de um antigo sucesso de Roberto Carlos e Erasmo Carlos.
Algumas páginas também foram reservadas para o ritmo que vem conquistando espaço nas melhores baladas do mundo: o reggaeton, cujo principal ícone é Daddy Yankee, que canta o sucesso ‘Gasolina’.
Informações sobre esportes com a equipe do ‘Papo de Craque’, as pérolas dos convidados do programa ‘Transalouca’, os lançamentos de CD´s, DVD´s, livros, filmes e games também estão na edição 57.
O CD da revista é outro show à parte. A compilação ‘Top Beats’ une o som pop/rock de bandas como O Rappa e Barão Vermelho ao som eletrônico de nomes como o DJ Mystikal.
 
Leitor radioamante deste blog pode receber a revista, basta fazer o cadastro, porém, estamos com probleminhas técnicos com as páginas internas. Aguarde novo chamado.


Escrito por Magaly Prado às 09h18
[ ] [ envie esta mensagem ]

© 2004. Todos os direitos reservados. Expressamente proibido a publicação e/ou utilização deste conteúdo sem autorização.
Meu humor:

  Escutando todas!

Magaly Prado é jornalista, radiomaker, professora universitária e escritora. Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e bolsista da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. É Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP, pós-graduada em Comunicação Jornalística pela Faculdade Cásper Líbero, onde cursou Jornalismo e na qual ministra aulas de Produção de Rádio e Radiojornalismo II e pesquisa Publicidade no Rádio, no CIP –Centro Interdisciplinar de Pesquisa. Ministra também aulas de Linguagem Aplicada ao Audiovisual, Jornalismo On-line e Livro-Reportagem na FMU –Faculdades Metropolitanas Unidas– e Introdução ao Jornalismo na ESPM –Escola Superior de Propaganda e Marketing. É professora convidada do MBA de Rádio e TV da Universidade de Tuiuti do Paraná (UTP), no qual ministra Roteiro Avançado de Rádio. Publicou os livros "Produção de Rádio - Um Manual Prático" pela editora Campus/Elsevier, em 2006, e “Webjornalismo” pela LTC/ GEN, em 2010, quando criou uma página com informações aumentadas em .
 Leia mais
 Cursos de Rádio
 Palestras sobre Rádio

 Fale Conosco
 Responda quatro perguntas sobre rádio na web, por favor

 Eventos do mês

  Ouça entrevista com a Magaly

Histórico:
Ver mensagens anteriores

 Sugestão de leitura

LINKS
 Radio Uol
 Site da minha filhota
 Ondas Curtas
 Helio Ribeiro
 Uolk


Pesquisas interessantes:
  O que a classe "A" ouve?

Matérias polêmicas:
  89FM vira 89 Pop
  Vem aí a rádio MTV FM
  Record compra Guaíba AM/FM

  SulAmérica Trânsito FM

Entrevistas especiais:
  Paulo Bonfá
  João Gordo detona 89

  Paulo Lopes
  Fiori Giglioti





Por problemas técnicos, este contador zerou e recomeçou a contar a partir de novembro


powered by ODEO